Os top 10 maiores empreendedores brasileiros de sucesso
Vote neste post

Empreender não é só abrir novas empresas, ser empreendedor significa melhorar o desempenho, o lucro, ter ideias desafiadoras e enxergar além do óbvio, é apresentar soluções criativas e inovadoras. Atitudes empreendedoras produzem soluções para a rotina das pessoas, desenvolve tecnologias e tem um papel extremamente transformador para a economia do país, sobretudo, em tempos de crise econômica.

O movimento empreendedor no Brasil é bem significativo, pois aqui os empreendedores brasileiros de sucesso possuem duas características essenciais para quem quer ser bem sucedido neste ramo, a criatividade e a persistência. Nossa população é muito criativa em criar soluções para superar momentos críticos e manterem-se firmes, persistentes em meio aos obstáculos que possam invariavelmente aparecer.

Para quem está de fora dessa comunidade empreendedora e deseja montar o seu próprio negócio, nada é melhor que buscar inspiração em casos de startups de sucesso. Por isso, reunimos para você, uma lista de 10 nomes de grandes empreendedores brasileiros para motivá-lo.

São diversas personalidades com várias especialidades e muita história para contar. Um grupo especial de visionários que conseguiram cada um à sua maneira, conquistar um espaço importante no mercado nacional do empreendedorismo.

Confira a seguir, a iniciativa e a ideia que tiveram empreendedores brasileiros famosos e aprenda com eles, como apostar nessa tendência.

1 – Flávio Augusto da Silva

O Carioca Flávio Augusto da Silva é um dos empreendedores brasileiros de sucesso mais admirados no Brasil, toda essa admiração que o acompanha precede uma jornada que o levou a empreender ainda muito jovem – quando em 1995 e aos 23 anos de idade, ele fundou no Rio de Janeiro a escola de inglês Wise UP, sem sequer saber falar uma palavra do idioma americano.

Apesar de não ter o domínio da língua inglesa, Flávio Augusto da Silva era um vendedor nato e tinha uma capacidade incrível de conectar o cliente ao seu produto. Tal habilidade fez com que ele atraísse para a escola no ano de inauguração, cerca de mil alunos. O empresário só foi começar a estudar inglês depois de lançar a centésima unidade da Wise Up.

empreendedores brasileiros de sucesso 1
Ele foi dono do Wise Up e hoje é dono do Orlando City.

Na contramão da maioria dos empreendedores brasileiros famosos que sabiam dominar a arte de empreender desde criança. Silva só descobriu seu talento bem mais tarde e por um acaso do destino. Estudante de escola pública e com o sonho de se tornar oficial da Marinha, Silva chegou a estudar dois anos numa Escola Naval do RJ  – mas deixou seu sonho de lado para fazer faculdade de ciência da Computação na Universidade Federal Fluminense, a qual também não seguiu carreira.

Em 1991 com o intuito de ganhar dinheiro para levar a namorada para passear, o empresário decidiu procurar emprego nos classificados do jornal, onde encontrou uma vaga na área comercial de uma escola de idioma. Contratado pela escola, Silva ficou 4 anos no emprego, chegando ao cargo de diretor.

Sem perspectiva de crescimento e com uma enorme vontade de crescer profissionalmente ele fundou a Wise Up, com o capital inicial de R$ 20 mil de seu cheque especial a um custo de 12% de juros ao mês.  A grande sacada que levou Silva a atingir rapidamente o sucesso com a sua escola, estava no marketing de seu produto – Um curso de inglês para adultos em 18 meses. Uma sacada genial, já que na época os cursos de inglês duravam aproximadamente 7 anos e tinham foco em preparar o aluno para ser professor.

A ideia certa também aconteceu no momento certo, uma vez que nos anos 90 o Brasil passava pelo ápice da globalização e havia uma demanda muito grande do mercado por profissionais que dominassem a língua inglesa. Fato este, que contribuiu para que a escola rendesse ao empresário R$ 500 mil por mês, já no segundo ano e consequentemente a abertura de novas unidades.

Em 2000, a Wise Up entrou em nova fase de crescimento por meio de franquias até chegar ao total de 500 unidades no Brasil, Argentina, Colômbia, México, Estados Unidos e China e a partir de 2010, a Wise Up passou a ser assediada pelos bancos de investimento, fundos internacionais e empresas concorrentes, todos queriam conhecer e, quem sabe, fazer negócio, com a empresa que, entre 2009 e 2012, cresceu 50% ao ano, mas Silva não se interessou por nenhuma das propostas.

Em 2014 o empresário decidiu vender a rede Wise up passando a figurar dessa forma, a lista de bilionários brasileiros da Forbes. Nesse mesmo ano ele comprou um clube de futebol nos Estados Unidos, que incluía inclusive a construção de um estádio.
O empreender abriu também a empresa “o MeuSucesso.com”, um site de cursos online sobre negócios, que em apenas 38 dias no ar, já havia faturado seu primeiro milhão.

Admirado e tido como exemplo por jovens empreendedores de sucesso no Brasil, Silva costuma dizer em suas palestras que empreender depende de três elementos básicos: visão, coragem e competência e que os três devem estar interligados, pois na falta de um, o negócio pode não certo.

2 – Luiza Helena Trajano

Não há como falar em nomes de grandes empreendedores brasileiros, sem citar a empresária Luiza Helena Trajano, considerada pela revista Forbes uma das três mulheres mais poderosas do Brasil. Em ramo altamente competitivo como é o de varejo, Luiza ganhou destaque e alcançou o sucesso com uma empresa que hoje conta com mais de 800 lojas pelo país.

Tudo começou quando ela tinha apenas 12 anos de idade. O desejo de comprar presente de natal para sua família fez com que ela deixasse as férias escolares de lado para trabalhar como balconista numa pequena loja de presentes  – A Magazine Luiza, nome escolhido através de um concurso cultural realizado pela tia de Luíza na época.

De lá pra cá a empresário não largou mais o trabalho e aos 18 anos passou a trabalhar de forma efetiva na loja, chegando a passar por todos os setores da empresa. Em 1991 ela assumiu o comando da companhia, e em 2008 tornou-se presidente da rede.

Luiza ganhou notoriedade por ser moderna, inovadora e por sua ligação próxima com clientes e funcionários. Sob a sua gestão empreendedora, foram criados, em 1992, as chamadas Lojas Virtuais, onde o cliente ia até a loja e comprava pelo computador, com ajuda de um vendedor, o produto que não estava exposto.

A Liquidação Fantástica também foi outra novidade implementada por Luiza, uma espécie de saldão de mostruário realizado no mês de janeiro, período considerado ruim para o varejo. O sucesso foi tão grande, que até os concorrentes passaram a copiar. Além de realizar visitas frequentes às lojas, ela também faz questão de responder parte das reclamações recebidas por email e ainda conversa com os clientes nas lojas em que visita.

Em 2016 seu filho Frederico Trajano assumiu o cargo CEO da companhia. Sob o cargo ele revolucionou mais uma vez a rede Magazine Luiza, criando um comércio eletrônico lucrativo que gerou e continua gerando muitos lucros para empresa, além de levá-lo para lista dos maiores empreendedores do Brasil 2017 no ramo de varejo.

3 – Abílio Diniz

Abílio Diniz entrou para a Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas aos 20 anos de idade, mas já era um grande entusiasta do mundo dos negócios, graças à influência do seu pai. Foi seu pai inclusive que fez a proposta de abrir um supermercado ao invés de ir estudar no exterior, nascia assim o Pão de Açúcar e a história de um dos empreendedores brasileiros de sucesso mais famosos no país. A ideia deu tão certo que, quatro anos depois, era aberta a segunda unidade, e com mais dois anos de trabalho foi comprada a rede Sirva-se.

abílio diniz 2
Eis aqui o fundador do Pão de Açúcar.

 

Mas nem tudo foram flores na trajetória do empreendedor. Entre a década de 80 e 90 Diniz passou por uma crise que quase culminou a falência de seu empreendimento. Porém como o empreendedor ávido e persistente que ele sempre foi, conseguiu se recuperar das dificuldades e em 2009, comprou a rede Ponto Frio, associando-se posteriormente às Casas Bahia. Atualmente ele comanda a empresa de investimentos de sua família e é também um dos principais acionistas do Carrefour.

4 – Alexandre Costa

O primeiro trabalho do empresário Alexandre Costa, um dos maiores empreendedores brasileiros de sucesso da atualidade foi encher pneus em um posto de gasolina e ajudar a mãe a vender cosméticos de porta em porta, até que aos 17 anos, motivado a conquistar sua independência financeira, resolveu retomar um projeto antigo de sua família, e passou a distribuir ovos e trufas de chocolate artesanais pelos comércios alimentícios da cidade, iniciando assim um negócio que seria mais tarde, conhecido como a Cacau Show.

Logo no começo, Costa recebeu uma encomenda de 2 mil ovos de 50 gramas. Para conseguir entregar a encomenda ele seguiu até uma fábrica que fazia chocolates e solicitou o pedido, porém com a negativa da Fábrica em produzir ovos com o peso de 50 gramas ele mesmo decidiu honrar o compromisso. Comprou matéria prima e contratou uma pessoa que fazia chocolate caseiro para ajudá-lo na produção.

Após 3 dias de muito trabalho ele não só conseguiu entregar o pedido, como também passou a produzir todas novas as encomendas por conta própria.

A primeira loja da Cacau Show nasceu no final de 2001. O sucesso de seu empreendimento foi tão grande que no ano seguinte já eram 18 pontos de venda padronizados com a marca da empresa, totalizando logo depois 230 pontos de venda, que fizeram da Cacau Show a maior rede de chocolates finos do Brasil em número de lojas  e posteriormente do mundo, quando conseguiu ultrapassar a norte-americana Rocky Mountain.

Em 2010 o empreendedor bateu a meta que havia estipulado que era de chegar a mil lojas no Brasil em 2011 recebeu o prêmio de empreendedor do ano pela Ernst & Young Terco, sendo o único brasileiro a representar o país no circuito mundial da premiação, realizada em Monte Carlo, no Principado de Mônaco. Na ocasião, o empresário foi um dos cinco finalistas entre mais de 50 concorrentes de todo o mundo.

5 – Antônio Luiz Seabra

Luiz Antônio Seabra é empresário e  fundador da Natura, empresa brasileira do ramo de cosméticos e é presença cativa no rol dos nomes de grandes empreendedores brasileiros. Iniciou sua carreira aos 15 anos na multinacional Remington Rand, logo depois entrou para um pequeno laboratório em São Paulo, onde a Natura nasceu.

Lá mesmo trabalhando no setor administrativo do laboratório, Seabra começou a se interessar por fórmulas e combinações que resultaram em novos produtos. Após dois anos de muito trabalho, Luiz recebeu uma proposta de sociedade, mas só aceitou com a condição de que aquele pequeno laboratório se transformasse em uma empresa de verdade.

Antônio Luiz Seabra 3
Luiz Antônio Seabra é empresário e  fundador da Natura, empresa brasileira do ramo de cosméticos.

A intenção de criar produtos com um aspecto mais artesanal e que passasse uma imagem mais humanista, fez com que aquela pequena lojinha inaugurada em São Paulo, em 1969 se estabelecesse hoje como a maior empresa cosmética do Brasil, e uma um das maiores marcas de cosméticos da América Latina.

Ao longa de sua trajetória como empreendedor, Seabra manteve um discurso de preservação e consciência ambiental: lançou refis para suas embalagens, eliminando a produção de novos recipiente e estimulando o uso sustentável das mesmas. Desenvolveu a tabela ambiental, onde explica aos seus consumidores como as embalagens e os produtos são feitos, mostrando mais uma vez seu compromisso em promover a sustentabilidade em todos os níveis

6 – Ricardo Sayon

Antes de surgir no mercado entre os nomes de grandes empreendedores brasileiros de sucesso no país, Ricardo Sayon era pediatra e tinha um imóvel que só lhe rendia prejuízo. Um dia, decidido a mudar a sua realidade  e motivado pelo fato de gostar de crianças, teve a grande sacada de comprar brinquedos para revender – Surgindo assim, a Ri Happy, uma das maiores varejistas de brinquedos do país.

Quando fundou a sua primeira loja em 1988, Ricardo enfrentou as dificuldades de começar um novo negócio e quase desistiu por conta dos resultados negativos que só cresceram depois da inauguração de mais 4 lojas. No entanto a sua atitude de persistir e permanecer num mercado promissor dos brinquedos e adoção de novas estratégias empresariais  o fez alcançar um patamar bem alto, até então inimaginável para ele.

Mais do que vendedora de brinquedos, a Ri Happy se tornou uma prestadora de serviços que passou a se interessar mais pelos seus clientes. Sayon, aproveitando sua formação como pediatra ensinou a seus colaboradores sobre a evolução das crianças e desenvolvimento de suas habilidades de acordo com a idade, desse modo todos os funcionários se tornaram aptos a orientar sobre os brinquedos mais adequados para cada consumidor. Atualmente a Ri Happy chega a faturar uma média de R$800 milhões, por ano.

7 – Gustavo Caetano

Gustavo Caetano, Fundador da Samba Tech, fornecedora de soluções de streaming em vídeo para empresas como SBT, Globo, TIM e a editora Abril colocou seu nome ao lado dos empreendedores brasileiros de sucesso , quando aos 32 anos de idade teve a ideia e criar uma solução de streaming de vídeo diferente daquela oferecida pelo youtube, que dessa mais liberdade para os produtores de conteúdo – se tornando dessa forma uma importante referência no mercado B2B do Brasil.

O estilo inovador e ousado de Gustavo fez com que veículos de comunicação sobre negócios o comparasse ao famoso fundador do facebook, Mark Zuckerberg. Já seu startup foi eleito por três vezes nos Estados Unidos como uma das 100 empresas mais inovadoras do mundo e a Forbes a colocou como uma das 10 Startups para se observar na América Latina.

A Samba também entrou para a lista da revista Fast Company como uma das 10 mais inovadoras da América Latina e Caetano foi eleito pelo MIT como uma das 10 mentes mais inovadoras do país. Recentemente o Linkedin nomeou Gustavo Caetano como um dos 10 mais influenciadores da internet ao lado de Ricardo Amorim, Luiza Helena, entre outros.

Nas várias palestras que faz pelo mundo, Gustavo Caetano incentiva novos empreendedores a criarem seu próprio futuro. Para ele as pessoas se dividem em quatro perfis, quem teme, quem responde, quem prepara e quem cria. Os três primeiros não são inovadores, o primeiro tem medo da novidade, o segundo só descobre a tendência quando ela já existe e o terceiro se prepara para a novidade, mas não faz nada. Logo o ideal é pensar como o último perfil  – para ter sucesso você tem traçar o seu próprio destino.

8 – Guga Mafra

Apesar de está entre os nomes de grandes empreendedores brasileiros, o empreendedor Guga Mafra tenta evitar a fama ao máximo. Jornalista por paixão, Guga também é um dos grandes empresários por trás da FTPI Digital – Empresa responsável por comercializar anúncios em veículos nacionais, como o blog Casal sem vergonha, o portal Jovem Nerd, catraca livre, o site Papo de Homem e a spotify, além, é claro, do blog Brainstorm #9,maior endereço sobre publicidade na web nacional, onde o empresário também participa como integrante, escrevendo conteúdo e participando de podcasts.

Em 2010 ele comprou do brasiliense a Boo Box, uma empresa tida como extremamente promissora pelo famoso site Tech Crunch, um dos maiores sistemas de anúncios digitais do Brasil. O valor da transação não foi revelado, mas dá para imaginar sua importância pelos números que Gomes deixa depois de oito anos à frente do negócio: uma rede de 700 mil sites, nos quais 67 milhões de pessoas são alcançadas por mês, e uma lista de 1.500 anunciantes por ano.

A boo-box também ganhou projeção internacional, sendo apontada em 2012 como uma das 50 empresas mais inovadoras do mundo pela revista americana Fast Company, em um índice que inclui as gigantes Apple, Google, Twitter e Facebook.

9 – Miguel Krigsner

Como a maioria dos empreendedores brasileiros de sucesso, a história de Miguel Krigsner começou lá atrás, mas precisamente em 1977, quando o farmacêutico abriu sua primeira farmácia de manipulação, que recebeu o nome de – O Boticário.

Apesar de o foco inicial estar na fabricação de remédios, foi com a produção de produtos de beleza, cosméticos e perfumaria que seu empreendimento começou a ganhar notoriedade e atrair clientes. Visionário, ao invés de achar que que o negócio estava dando errado, Miguel viu ali uma grande oportunidade e decidiu investir no ramo da beleza.

Miguel Krigsner 4
A história de Miguel Krigsner começou lá atrás, em 1977, quando o farmacêutico abriu sua primeira farmácia de manipulação, que recebeu o nome de – O Boticário.

Isso fez “O Boticário” ganhar o país inteiro. Hoje possui uma grande rede demais 3.800 lojas, entre próprias e franquias e está presente em mais de 1750 cidades. Além disso, seu modelo de negócio já acumula mais de 900 franqueados, e é considerado como o maior sistema de franquias do mundo.

O grupo “O Boticário” também é dono outras marcas importantes como: Eudora, Quem disse Berenice? e The Beauty Box; e sem dúvida, é uma das empresas mais lembradas e amadas do Brasil.

10 – Antônio Alberto Saraiva

Após o falecimento do pai Antônio Alberto Saraiva teve que assumir a padaria da família ao mesmo tempo que cursava a faculdade a medicina. Mesmo com pouco tempo para se dedicar efetivamente ao negócio e graças ao seu lado empreendedor, Saraiva enxergou um investimento que traria muito lucro e a um custo acessível, o popular fast-food especializado em comida árabe – O Habib’s, fundado por ele em 1988.

Genuinamente brasileiro o Habib’s possui em seu cardápio além das tradicionais esfihas, quibes, beirutes, pastéis, pizzas e batatas fritas. A empresa conta hoje com mais de 400 estabelecimentos espalhados pelo país.

Antônio Alberto Saraiva se destaca entre os empreendedores brasileiros de sucesso pela sua visão avançada – uma vez que, percebeu espaço para espalhar uma culinária pouco conhecida pelo povo brasileiro e com um custo mínimo de produção, o que permitiu cobrar preços mais baratos, adequado a realidade de todas as famílias brasileiras.

Atualmente o empreendedor é presidente também das redes que incluem a Ragazzo, Arabian Bread, Ice Lips, Promilat, Vox Line e Centrais de Produção em território nacional.

Qual é o melhor momento para empreender?

Mesmo que aparentemente, o seu desejo de cravar o seu nome entre os cases de empreendedores brasileiros de sucesso seja extremamente forte, o receio de investir em um novo empreendimento pode aparecer e afastá-lo dos seus objetivos.

Para se certificar que isso não aconteça é necessário identificar quais sãos as “justificativas” e “desculpas” que você dá a si mesmo, e que podem paralisar o seu sonho de começar um novo negócio.

Uma das desculpas que as pessoas que querem entrar para o empreendedorismo, mas estão inseguras, diz respeito à atual a instabilidade financeira do nosso país. Tal insegurança pode fazê-las ficarem à espera do momento certo para empreender.

Entretanto, contrariando a lógica,  crises econômicas podem trazer ótimas oportunidades para quem deseja ingressar neste ramo e para os empreendedores que acabaram de começar um investimento – Uma pesquisa realizado pelo Sebrae, inclusive apontou que o cenário econômico para este ano é de recuperação e será benéfico para os empreendedores de pequeno negócio.

Além do que, novos empreendedores brasileiros de sucesso e mesmo àqueles que ainda batalham por um lugar ao sol, tendem a estimular o crescimento econômico do nosso país gerando novas soluções e empregos  entre outras consequências positivas.
Portanto, não tenha medo!

Se você tem um perfil empreendedor e boa ideia para começar, não hesite em fazer parte desse time. Clique no link abaixo, participe da nossa jornada da liberdade e dê o seu primeiro passo na arte de empreender.