Um negócio bem sucedido é o que todo empreendedor busca quando decide apostar suas fichas no mercado, seja ele digital ou físico. Surgem centenas de ideias para concretizar o trabalho, porém o medo de que o investimento fracasse faz com que muitos procrastinem o negócio ou até mesmo desistam.

E como construir um negócio bem sucedido com tantos receios? O medo paralisa e coloca inúmeros fantasmas na mente. Naturalmente as pessoas começam a sofrer uma situação que nem sequer aconteceu ainda. Quantas vezes aconteceu de imaginar uma situação, perder a paciência, ficar em um nível de estresse elevado sem que nada ainda tenha acontecido?

Empreendedorismo e medo não são uma boa combinação. Ser um empreendedor é não ter medo dos reveses que podem surgir, e isso não significa que não possa sentir medo, mas sim que saiba trabalhar com ele da maneira correta. Todas nossas faculdades estão conosco desde o início da vida. O medo é instintivo e é um sentimento tão importante quanto os outros.

O medo nos priva de diversas situações que teríamos nossa saúde física e mental abaladas, e isso é bom. Mas aprender a trabalhar com ele é melhor ainda. É importante entender que o medo serve como freio, mas não precisa ser um ponto final. E quando se quer ter um negócio de sucesso, é preciso saber conviver com o medo.

Levando em consideração que a grande maioria dos negócios próprios não envolvem um risco para a saúde física, chegamos ao denominador comum: o medo de errar.

Afinal, o que é o erro?

O medo de errar é natural. Somos condicionados, desde a infância, a evitar o erro. Quando o cometíamos, éramos punidos com castigos, com a privação de atividades que nos faziam bem e até mesmo uns tapas.

O medo de errar é natural. Somos condicionados, desde a infância, a evitar o erro. Contudo, precisamos superar isso o quanto antes.

Então como crescer sem acreditar que, na realidade, o erro é uma coisa horrível? O erro é uma consequência da crença de que as pessoas vivem a síndrome da Gabriela (aquela da novela): elas nasceram assim, cresceram assim e vão morrer assim.

Se assim fosse, uma pessoa que erra uma vez, estaria fadada a errar sempre, visto que uma mudança não é algo possível, e esta viveria em depressão e totalmente estressada. Embora a ideia de não precisar mudar durante a vida seja interessante para muitos, a ciência diz o contrário.

É possível encontrar divulgado, erroneamente, que o cérebro apenas se desenvolve durante a infância, mas a verdade é que o cérebro se desenvolve ao longo de toda a vida. Inclusive na terceira idade. O desenvolvimento apenas acontece de maneira mais lenta do que na infância. Partindo dessa premissa, então, todas as pessoas podem mudar durante todo o tempo que estiver viva.

E o que isso significa? Novas capacidades e novos conhecimentos. Dessa maneira, o que antes era um erro, pode ser, atualmente, o maior dos acertos. Sendo assim, como afirmar que o erro é algo negativo?

Um estudo publicado pela revista Nature Communications mostrou, através da ressonância magnética, que o erro pode ser tanto ou mais recompensador que os êxitos. E isso não é difícil de entender.

Uma das maneiras que temos para aprender novas tarefas, desde a infância, é evitar o erro. Não se sujar, não falar errado, não colocar objetos na boca, etc. E esse, obviamente, traz resultados. Uma outra maneira de aprender, a qual ocorre mais na fase adulta, é a tentativa e erro, até chegarmos ao resultado esperado. E quando o acerto acontece, é muito satisfatório.

Esse estudo mostrou – sob um ponto de vista neural – que quando os erros acontecem, tendo como objetivo chegar ao resultado positivo, a recompensa que acontece no cérebro é elevada.

Neuralmente, errar é aprender, e o insucesso é um bom caminho para o sucesso.

O negócio bem sucedido e o erro

Se existisse a oportunidade de perguntarmos para todos os maiores empreendedores que existem quantas vezes eles erraram até fazer com que o sucesso chegasse, ou até mesmo quantos erros eles ainda cometem até que a campanha se molde exatamente à maneira que deve ser, ficaríamos surpresos.

Apenas observamos as pessoas quando elas já estão no topo, mas esquecemos que por trás houve um grande caminho repleto de erros.

A verdade é que quando aceitarmos que o erro faz crescer, teremos compreendido como construir um negócio bem sucedido. O empreendedorismo vive à margem do erro, e o que torna possível conviver com essa ideia e manter um negócio de sucesso é aceitar o erro como companheiro.

Aquela ideia de responder àquela frase capciosa da entrevista de emprego “me fale um defeito” com “perfeccionismo” já não cola mais para as empresas de maior destaque no mercado, pois muitas já compreenderam que a tolerância ao erro é uma importante aliada.

A ideia que é apresentada hoje pode parecer contraditória e ainda não tão trabalhada quanto deveria, porém é importante que saiba logo: quanto mais rápido errar, mais rápida será a chance de acertar (pausa para reflexão).

Sim, é natural isso soar até mesmo um pouco incômodo, mas essa é a inovação que vem acontecendo no mundo, sobretudo em um negócio bem sucedido. Com a velocidade que tudo se renova, é impossível existir uma maneira correta de trabalhar, passando a “adaptação às novas tecnologias” ser a maneira correta de trabalhar, e isso inclui o erro.

A questão não é mais errar, mas sim tomar uma iniciativa rápida de como superar o erro. E essa atitude faz com que cada pessoa ganhe mais experiência e, até mesmo sem querer, encontre o caminho e descubra como construir um negócio bem sucedido baseado em um método próprio e comece a dar dicas sobre empreendedorismo, virando uma referência.

Olha o Fagner Borges, por exemplo. Certamente ele teve medo de deixar seu emprego conquistado através de um concurso público para se tornar um empreendedor. Mas ele encarou seus medos em busca de maior liberdade. Dá uma olhadinha nos motivos que ele encontrou para entrar nessa empreitada para conquistar seu negócio de sucesso.

O Fagner criou o movimento freesider por conta dessa necessidade. De sentir que mais e mais pessoas também devem ter a possibilidade de serem donas de suas próprias vidas, e sinceramente, isso é reconfortante. Mas pode ter certeza que ele errou bastante, ainda erra e é justamente isso que o tornou e o mantém nesse patamar de empreendedor de sucesso.

Thomas Edison – O exemplo de falhas

Ele inventou a lâmpada elétrica, o fonógrafo, o projetor para cinemas, o microfone e ainda fez melhorias no telefone. Não existem dúvidas quanto à sua genialidade e que certamente ele entendia de como conquistar um negócio bem sucedido, visto sua quantidade de conquistas. Mas esse gênio também errou, e muito!

A história de Thomas Edison mostra que sua vida foi uma sucessão de erros que o foram empurrando para o ápice de sua carreira. Tudo começou aos 8 anos, quando seu professor afirmou que ele não tinha condições – entenda-se inteligência – de acompanhar o método de ensino utilizado nos Estados Unidos do ano de 1855.

O gênio já contava com um incomparável apoio: sua mãe. Nancy compreendeu que as escolas não estavam preparadas para trabalhar com seu filho e ela mesma – ex-professora – passou a ensiná-lo em casa. E o filho não a decepcionou.

Certamente seu invento mais famoso foi a lâmpada elétrica, e vale aqui fazer uns parênteses para falar sobre essa passagem.

Thomas Edison cismou que inventaria uma maneira para iluminar as ruas e casas diferente das que já existiam, e era elas: uma lâmpada de arco, que funcionava através de duas hastes eletrificadas que iluminavam mal e produziam muito calor, e os lampiões de gás, que produziam um incômodo mal cheiro e necessitava de um grande investimento.

Determinado como era, Thomas Edison trabalhou por anos para desenvolver o produto ideal, e foram 700 tentativas sem resposta. Um de seus auxiliares, já inconformado com tanto esforço, sugeriu ao chefe que desistisse, afinal, foram 700 tentativas que não levaram a lugar nenhum, a resposta não poderia ser outra senão a vinda de um gênio:

O quê? Não avançamos um só passo? Avançamos 700 passos rumo ao êxito final! Sabemos de 700 coisas que não deram certo! Estamos para além de 700 ilusões que mantínhamos anos atrás e que hoje não nos iludem mais. E a isso você chama perda de tempo?”

Sua incrível jornada acabou aos 84 anos, após uma vida intensa de milhares – sem exagero – de invenções e melhorias em aparelhos já inventados. Quando morreu, em 1931, todas a luzes dos Estados Unidos foram apagadas por um minuto.

Sua imagem entrou de vez para a história mundial quando Thomas Edison afirmou:

Gênio é 1 por cento inspiração e 99 por cento transpiração.

Como encarar o erro para ter um negócio bem sucedido?

É natural o erro acontecer, isso a própria história nos mostra. O segredo de todo negócio de sucesso é que, por trás dele, existe um empreendedor que aprendeu a administrar seu tempo, e, inclusive, o tempo que deve ser empregado para fazer melhorias nos chamados “erros”.

Antes de mais nada, divida o fato em três etapas para aprender com ele.

Veja mais abaixo as etapas de aprendizado com o erro.

1 – O que aprendi com isso?

Um negócio bem sucedido vai passar por altos e baixos, isso é inevitável (salve raríssimas exceções). Toda pessoa que deseja ingressar no empreendedorismo precisa entender que para obter um negócio de sucesso, é preciso aprender com todas as adversidades que surgirem no caminho.

Olhe para os erros e pergunte o que fazer diferente da próxima vez para que ele não ocorra. Esse será o caminho para saber exatamente o que aprendeu com a circunstância. O aprendizado será a melhor maneira para entender como construir um negócio bem sucedido.

2 – O que preciso fazer diferente?

Como construir um negócio bem sucedido sem um olhar honesto sobre tudo o que acontece? O empreendedorismo está cheio de exemplos de líderes que olharam para o erro cometido, e através dessa observação, conseguiram encontrar pontos que precisavam ser otimizados para que sua campanha atingisse um novo patamar.

O melhor a fazer é encarar o erro de frente e aprender com ele. Onde foi que ele se tornou um erro? Foi um investimento errado? O público-alvo escolhido está errado? As dores da persona foram bem compreendidas e o material está correspondendo às expectativas? Enfim, cabe a cada pessoa fazer suas perguntas e entender em que ponto do caminho o erro aconteceu.

3 – Como recuperar possíveis perdas?

Toda volta por cima começa com uma mente apta à aceitar que perder uma batalha é algo perfeitamente normal. Somos humanos e o erro faz parte. Na realidade, o erro é o que nos move a sermos cada vez melhores e os evitarmos nas campanhas futuras.

Para as pessoas que já trabalham com o empreendedorismo, essa não é uma novidade. Para todos aqueles que pensam em começar a investir em um negócio próprio e não sabem o que fazer para recuperar as possíveis perdas, existem algumas maneiras. Mas vale lembrar que não existe uma receita perfeita. As dicas devem ser adaptadas à realidade da empresa.

  • O empreendedor de um negócio bem sucedido sente prazer em superar a si mesmo
  • O empreendedor de um negócio bem sucedido sabe o real significado de resiliência
  • A positividade é um combustível único para a superação
  • Um negócio de sucesso não se baseia em suas métricas de vaidade
  • Uma pessoa bem-sucedida é totalmente adaptável, então adapte-se sempre

Começar hoje mesmo meu negócio bem sucedido

Já morrendo de vontade de ingressar no empreendedorismo hoje mesmo? Já entendeu como construir um negócio bem sucedido? Então vai sem medo. Não existe nenhum trabalho no mundo que não se consiga obter sucesso quando muito esforço, dedicação e disciplina estão sendo empregados.

Os erros fazem parte de qualquer negócio de sucesso, e quanto mais cedo compreender isso, mais rápido vai errar, para que os acertos também venham mais rapidamente.

Agora um conselho de quem dá muitas dicas para pessoas que estão buscando um negócio bem sucedido: busque aquilo que ama e que permita ser dono da própria vida. E se não sabe por onde começar, recomendo que se inscreva agora mesmo na Jornada da Liberdade, um evento 100% online e totalmente gratuito.

Esse método vai ensinar como ter autonomia sobre todos os setores da vida, aumentando sua qualidade, gerando felicidade. Não perca mais tempo e dê o primeiro passo rumo à sua liberdade.

Felicidades e bons negócio!