Quais os impactos da hora extra para a produtividade?
Vote neste post

Até bem pouco tempo, o brasileiro com carteira de trabalho assinada seguia as normas da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), com expediente diário de 8 horas e até 44 horas semanais. Contudo, ele teria a possibilidade de acrescentar hora extra com remuneração diferenciada.

Desde a aprovação da Reforma Trabalhista, essas regras mudaram e devem entrar em vigor ainda em 2017. Com a adaptação de empregadores e empregados às novas normas, é comum que dúvidas surjam e o profissional se pergunte se compensa cumprir hora noturna após uma jornada extensa.

Trabalhador cansado
Será que fazer hora extra realmente vale a pena

Isso acontece porque nem sempre o tempo tem relação direta com a sua produtividade. Antes de realizar uma ação, é preciso estabelecer um prazo e executá-lo neste período. Esta é a essência da Lei de Parkinson. Por exemplo, se você tem uma tarefa que levaria cerca de 30 minutos para finalizar, mas você estabelece prazo de um dia, possivelmente, você vai levar um dia inteiro para fazer tudo.

Esse pensamento foi apresentado pela primeira vez em 1955, pelo historiador Cyril Northcote Parkinson, no jornal The Economist. Ele declarou que o homem mais ocupado é que possui mais tempo livre.

Segundo a Lei de Parkinson, quando se possui pouco tempo para desenvolver uma tarefa, a tendência é optar pela praticidade, fugindo das distrações. Quando o prazo é elástico, muita gente deixa para solucionar tudo na última hora. Quanto mais tranqüilo for seu dia, mais tempo será gasto com ações banais.

E isso pode muito bem ser aplicado nas suas funções do dia a dia, sendo uma excelente maneira para gerenciar o seu tempo. Afinal, você não precisa fazer hora extra todo dia para dar conta do serviço, apenas organizar suas prioridades.

Quer saber mais sobre a Lei de Parkinson? Assista a este vídeo!

Hora extra x bem estar: o máximo que você pode trabalhar

Em um mercado de trabalho cada vez mais fascinado pelo rendimento, apresentar disposição para realizar um expediente exagerado pode até servir como maneira de se vangloriar e pleitear por uma promoção na sua empresa atual.

Contudo, por mais que a realização de hora extra noturna pareça essencial para muitos donos de empreendimentos ou profissionais autônomos, a verdade é que o tempo dedicado a função laboral não deveria exceder determinados limites razoáveis a fim de manter tanto a integridade física quanto a mental.

Muitas vezes, o problema consiste na gestão do tempo. Repassar tarefas, aprender a dizer não para exageros e jamais se retirar do escritório sem planejar o dia seguinte, por exemplo, são algumas formas que auxiliam a obter uma jornada bem mais curta e rentável.

Isso soa como uma desculpa para aqueles que não estão a fim de prosperar na carreira? A questão é bem mais profunda do que isso. A revista Inc efetuou um apanhado com recentes comprovações da ciência relacionando o tempo dedicado a sua função e inúmeros problemas de saúde.

A conclusão do levantamento é a de que, em um cotidiano apropriado, o máximo de tempo que você deveria trabalhar equivale a 40 horas semanais. Ou seja, quatro horas a menos do que estabelece a legislação brasileira atual e sem nenhuma hora extra contabilizada.

Passar deste tempo constantemente pode resultar em vários prejuízos para a saúde física e mental, além de reduzir a sua produtividade significativamente. Precisa de mais provas? Então, vamos lá!

1 – Consumo exagerado de bebidas e cigarros

De acordo com um estudo da escola de medicina da Universidade de Massachusetts, os profissionais que atuam mais de 8 horas por dia com freqüência contam com uma tendência grande de exagerar no consumo de bebidas alcoólicas e cigarros.

2 – Obesidade e depressão

A mesma pesquisa também comprovou que existe uma relação forte entre o excesso de trabalho com o aumento de peso nos homens e a incidência de depressão nas mulheres. Neste contexto, os homens não apenas engordam, bem como se transformam em obesos ao longo do tempo.

trabalhador com excesso de peso
O excesso de trabalho pode influenciar diretamente em seu ganho de peso

Quando a quantidade de hora extra se aproxima do limite tolerado pela legislação trabalhista, os casos de depressão crescem muito entre pessoas de ambos os sexos.

3 – Problemas no coração

Além disso, a realização de hora extra continuamente não é um bom negócio para o seu coração. A ciência já comprovou que rotinas extenuantes de trabalho, acima das 10 horas diárias, apresentam um salto de 60% na ocorrência de doenças cardiovasculares.

4 – Vida social mínima

Aproximadamente 10% das pessoas que passam de 50 a 60 horas por semanas enfurnados no local de trabalho possuem dificuldade na sua vida social. Esse índice alcança 30% entre aqueles que gastam mais de 60 horas com o trabalho, segundo a consultoria de recursos humanos Circadian

5 – Risco de vida

O risco de vida também aumenta proporcionalmente ao crescimento da jornada de trabalho. Depois de oito ou nove horas consecutivas de trabalho se registram as maiores incidentes de acidentes ocupacionais. Afinal, o cansaço faz com que a atenção caia drasticamente.

6 – Falta ao trabalho

Conforme um relatório do U.S. Department of Health and Human Services, menos de 25% das companhias com experiente convencional possuem taxa de faltas ao serviço superior a 9%. Mas, a situação muda consideravelmente entre as corporações com a prática comum da hora extra, sobretudo, hora extra noturna.

O levantamento produzido mostrou que nos locais com exigência pelo cumprimento de hora extra com muita freqüência, as faltas de funcionários passam dos 50%.

7 – Queda no desempenho

Entre as pessoas do setor executivo, o rendimento despenca 25% quando a jornada semanal registra mais de 60 horas semanalmente. Na área industrial, o salto de 10% na quantidade de hora extra resulta em uma diminuição de 2,5% no desempenho coletivo.

Trabalhar menos tempo pode aumentar a produtividade?

Se a ciência já comprovou que o excesso de trabalho tende a afetar a produtividade, quer dizer que trabalhar menos pode elevar o rendimento? De fato, sim! É o que aponta a avaliação da consultoria inglesa Expert Market!

Basicamente, a produtividade no trabalho é um índice que mostra o poder de eficácia do profissional. E a verdade é que existem inúmeros motivos que podem impactar a produtividade negativamente, inclusive o exagero na realização de horas extras.

Na pesquisa, o campeão de produtividade foi Luxemburgo, onde um cidadão gera 45 libras a cada 60 minutos em média. O país aparece como o décimo com a menor quantidade de horas extras trabalhadas por ano.

E a tese de mais horas é igual a menos produtividade pode ser observada no ranking montado pela consultoria. Oito nações estão tanto no ranking com maior expediente quanto entre as dez nações com menor produtividade: Estônia, Polônia, Rússia, Letônia, Chile, Costa Rica, Grécia.

O fato é que o México é a grande prova que fazer hora extra tende a não gerar nenhum recorde de crescimento, muito pelo contrário. O país é que possui maior número de horas extras trabalhadas: 2228 por ano e se encontra entre os últimos na questão de produtividade.

Gestão de tempo é solução para hora extra e aumento da produtividade

Não é novidade para ninguém que o país atravessa um período de crise e apresenta uma melhora bastante lenta na sua economia. Por isso, a tolerância para gastos desnecessários em uma empresa precisa ser zero.  

Portanto, aumentar o expediente de todos os funcionários é a certeza de mais gastos, uma vez que calcular horas trabalhadas a mais pode representar um rombo no fim do mês se não for justificado.

Afinal, a essência da hora extra é ser um instrumento relevante de flexibilização quando se necessita de algo extraordinário, porém que deve ser vista com muita cautela pelos os dois lados. Senão o funcionário tende a adicionar aquele extra a remuneração mensal e se situar em uma realidade falsa, com desgaste, enquanto a companhia não possui noção da sua força de trabalho.

A partir da instauração da hora extra noturna como algo cotidiano, o trabalho é alongado para ocupar esse tempo obrigatório. Em um empreendimento que possui a cultura há muito tempo, instintivamente, o empregado deixa um afazer que deveria finalizar em 2 horas para concluir em três.

profissional produtivo
A organização e a gestão do tempo são soluções para o aumento de sua produtividade

Neste caso, a substituição da hora extra pela gestão de tempo pode ser a motivação adequada para que o funcionário renda ainda mais, ou então, os resultados tendem a ser piores para todos os envolvidos. Além disso, a remuneração por metas pode ser assertiva para beneficiar aqueles que produzem mais em menos tempo, sem se sobrecarregar obviamente.

A organização do dia de trabalho e a realização de lista com as prioridades ajudam a tornar as rotinas mais ágeis, focando em um único afazer e se afastar de todas as distrações que podem surgir ao longo do dia. Muita coisa pode ser aprimorada com a comunicação e a organização interna bem feitas.

Dicas para manter a sua produtividade e evitar as distrações

Tudo indica que uma boa organização e o planejamento diário podem fazer com que a hora extra seja evitada na maioria das vezes, ampliando a qualidade de vida e o desempenho do funcionário. Mas, como escapar das distrações quando se precisa trabalhar na internet?

1 – Celular

Nos dias de hoje, o celular é uma das coisas que mais toma o tempo das pessoas. É verdade que eles auxiliam em inúmeros elementos da vida, inclusive no trabalho, só que também são fonte de distração se não estiverem muito bem configurados.

Como passar longe desta tentação na realização de seus afazeres? A maioria dos smartphones conta com uma função “não perturbe”, que silencia automaticamente todos os alertas por um tempo apropriado, o que é fundamental para render dentro do esperado sem a necessidade de hora extra.

2 – Internet

Então, você se livrou do celular, mas não pode abrir mão da rede mundial de computadores. Afinal, você necessita trabalhar na internet e todas as redes sociais estão a um clique de distância como uma simples espiadinha. Só uma conferida na sua timeline não pode atrasar muito, certo? Errado!

hora extra no trabalho
Pode ter a certeza que as redes sociais são verdadeiros assassinos do tempo

Uma olhadinha pode emendar em uma conversa, uma postagem e minutos preciosos perdidos. Quer uma dica? Baixe a extensão StayFocusd (continue focado) para restringir o tempo em determinadas plataformas e bloquear tudo o que for inconveniente no fim deste intervalo.

3 – Demanda

Muita gente acaba fazendo hora extra porque não consegue dar tempo de tudo o que topou fazer em prazos inviáveis. Quem trabalha em um escritório pode contar com um líder que divida os compromissos equilibradamente, só que se você não se impor pode ficar com mais do que dá conta.

Não apenas você precisa efetuar tudo, bem como necessita manter o nível de qualidade elevado. Sendo assim, você deve elencar o que for mais urgente de acordo com o prazo e o tempo de duração de todas elas. Mas, como ter noção do quanto se leva para efetuar um relatório ou um balanço de contas?

Você pode anotar a duração de cada tarefa após a sua primeira realização ou contar com a tecnologia para organizar mais as suas atividades. O Toggl é uma ferramenta bem prática para cronometrar os seus trabalhos e definir alguns parâmetros de tempo e dificuldade.

Por fim, você pode dizer adeus a hora extra e se concentrar nos seus sonhos de empreender online com outra ferramenta excelente: o ebook com as 5 Atitudes para trabalhar menos e ganhar mais, um guia para obter a satisfação pessoal feito com estudos e casos de sucesso no marketing digital. Vamos nessa? Clique na imagem para baixar!

ebook ganhar mais trabalhando menos