Como deixar de ser vítima e tomar as rédeas da própria vida? Com certeza esse pensamento já passou pela cabeça de muitas pessoas, pois é muito comum delegarmos certas responsabilidades. Seja por medo, seja de maneira inconsciente.

O vitimismo faz parte das nossas vidas desde que somos pequenos, e nos afeta durante toda a vida, pois da mesma maneira que existem pessoas que conseguem se livrar desse hábito, algumas pessoas acabam sentindo um certo prazer em dizer que as coisas não dão certo na própria vida por culpa de terceiros ou situações alheias às suas próprias vontades.

Antes de continuar... eu já te falei que dia 23 de setembro (mais conhecido como "Hoje"), o nosso amigo Clayton Costa, coach e hipnoterapeuta especializado em ansiedade, irá começar um super evento de 4 dias?

Poisé... é a Semana da Ansiedade à Libertação....

E você ainda pode participar de forma gratuita clicando aqui.

Mas corre porque hoje as 20:00 se encerra as inscrições.

Bem, continuando...

O real problema é que se colocar nesse papel de maneira fictícia traz alguns benefícios – mesmo que ninguém aceite essa premissa – pois livra a pessoa de certas responsabilidades da vida e ainda a coloca como o centro de tudo, deixando a mensagem subliminar, a todo instante, que precisa de carinho e atenção constantemente.

E quando essa atitude se une ao empreendedorismo, o fracasso é iminente. Ao invés de assumir o protagonismo da vida e batalhar para conseguir um lugar ao sol, a pessoa prefere dizer que a crise não está favorecendo um negócio digital ou que determinada marca já leva boa parte do mercado e seria loucura entrar como concorrente, entre muitas outras desculpas.

Para trabalhar no mercado digital, uma das primeiras lições a serem aprendidas é justamente essa: compreender que todos os resultados capazes de se obter, dependerão exclusivamente de você. Força de vontade, disposição, disciplina, saber administrar o tempo e saber como manter a postura (saúde é prioridade) são apenas algumas das qualidades fundamentais.

Às vezes as situações são realmente difíceis, mas compreender que as adversidades fazem parte do trajeto de cada ser humano já será um grande passo para descobrir como deixar de ser vítima. A maior conquista de alguém é saber extrair de cada momento complicado, uma lição positiva.

“A dor é inevitável mas o sofrimento é opcional.” – Buda

Pessoas presas ao vitimismo

Pare para pensar alguns minutos… Quantas pessoas você conhece que reclamam de tudo o que acontece na vida? Um exemplo bastante comum: o dia amanhece chuvoso, a pessoa reclama que a chuva atrapalhou todos os planos que ela tinha para o dia. E quando o dia está ensolarado, a pessoa reclama que está muito calor e vai se sentir desidratada se sair no sol.

Como deixar de ser vítima 1
Quantas pessoas você conhece que reclamam de tudo o que acontece na vida?

O que vemos no empreendedorismo são atitudes justamente assim. A pessoa quer ser dona do próprio tempo, da própria vida e resolve começar a procurar os caminhos para tornar isso possível, como trabalhar no mercado de afiliados, por exemplo. Mas aí ela acha que existe muita concorrência ou acha que aquele infoproduto tem muito pouca procura.

Deu para entender, certo? A pessoa tira toda a responsabilidade dela, ou seja, deixa o protagonismo da própria vida de lado e culpa todas as situações em volta daquele empreendedorismo. De certa forma é um escudo, pois se por acaso ela não tiver disposição o suficiente para trabalhar como afiliado, poderá terceirizar a culpa.

E por falar em deixar o vitimismo de lado, dá uma olhada nesse vídeo do criador do Movimento Freesider, Fagner Borges, que vai te ensinar a fazer sua primeira venda no Hotmart e ingressar de vez no mercado digital da maneira correta.

Bacana, não é? Não esquece dessa aula, que logo mais vamos falar sobre como assumir de vez o protagonismo da vida e não ter mais que se preocupar com a falta de tempo. Mas continuando o assunto, as pessoas que encontram defeito em tudo, normalmente não buscam muitas informações porque o embasamento as colocaria contra elas mesmas.

⚠️---- Dica Supresa ----⚠️

Na próxima segunda-feira dia 23 de setembro o nosso amigo Clayton Costa irá realizar um evento 100% Gratuito e 100% Online, a Semana da Ansiedade a Libertação.

Você, que não tem tempo para você mesmo, tem medo de errar a ponto de não fazer, não consegue de decidir, tem pensamentos persistentes, tem temperamento difícil que muitas vezes o distancia das pessoas que ama, ou fica sem energia na hora de colocar seu conhecimento em prática, terá pela primeira vez o acesso ao método que te libertará das raizes de sua ansiedade.

Se inscreva agora, antes que tirem a página do ar.

Eu sei que já começou a ler vários livros, assistiu diferentes treinamentos, procurou conhecimento pela internet, e por mais que você queira nunca consegue colocar em prática, sempre tem algo na rotina, ou no seu coração que impede de crescer, não é mesmo?

Saiba como você pode conhecer as raizes da sua ansiedade e se libertar de uma vez por todas

Clique aqui e descubra como.

---- ⚠️ ----

Por exemplo, essa pessoa que diz que o mercado digital não tem mais espaço para ninguém ou que não existe tanta procura assim, se procurasse informações, saberia que o e-commerce faturou, no primeiro semestre de 2017, R$21 bilhões de reais, que representa um crescimento de 7,5% quando comparado ao mesmo período do ano passado.

Como reconhecer pessoas presas ao vitimismo

É fato que essas pessoas fazem parte do nosso dia-a-dia e consomem nossa energia. Mas e quando a pessoa que precisa procurar como deixar de ser vítima somos nós mesmos? Sim, pois muitas vezes enxergamos os defeitos na outra pessoa mas temos uma dificuldade imensa em enxergar os próprios defeitos.

Como reconhecer pessoas presas ao vitimismo 2
Muitas vezes enxergamos os defeitos na outra pessoa, mas temos uma dificuldade imensa em enxergar os próprios defeitos.

Para conseguirmos analisar os próprios defeitos e qualidade, é necessário uma boa dose de honestidade e aceitação, pois todos os temos. Muitas vezes, através da leitura, nos reconhecemos em determinados papéis e isso é muito positivo! A partir do momento do reconhecimento, começa a volta por cima. Mas como reconhecer essas características?

Deseja o reconhecimento de seu sofrimento

Normalmente são pessoas que reclamam de um momento difícil que estão passando, mas quando alguém de seu círculo social aparece com uma solução, a deixa irritada, pois ela não busca uma solução (não de maneira consciente), mas sim que todos a reconheçam como “coitadinha” e concordem que ninguém no mundo sofre mais.

No empreendedorismo, são aquelas pessoas que dizem que o mercado está saturado (sem ter realmente embasamento para tal) ou que a sazonalidade faz com que tudo fique mais difícil (sendo que nem mesmo trabalha com produtos sazonais ou não busca maneiras de renovar as vendas nas “épocas frias”).

Tenta culpar terceiros e as situações da vida

Não adianta, nada será culpa das pessoas que não assumem o protagonismo da própria vida. Elas não fazem por maldade, pois muitas vezes é inconsciente, mas culpabilizam qualquer outra pessoa ou circunstância para não ter que assumir que cometeu um erro ou que não se esforçou o suficiente para obter resultados melhores.

Inclusive entram aí as frases do tipo “quando eu era criança, meus pais não fizeram determinada coisa para mim” ou “meu pai tomou tal atitude”. Realmente, as situações vividas na infância podem influenciar toda uma vida, porém na fase adulta, o ideal é compreender as circunstâncias do ocorrido e tomar o controle. Delegar tudo é a maior das irresponsabilidades.

Manipulação emocional

Infelizmente muitas pessoas escolhem atingir metas e objetivos provocando tristeza em outras pessoas, ou até mesmo controlá-las de maneira “amorosa”. Quantas vezes a frase “só estou fazendo isso porque eu te amo” ou “dói mais em mim do que em você” já foram proferidas? Pois essas são frases muito utilizadas por pessoas que querem manipular o outro.

E como deixar de ser vítima nessa situação? Na verdade, de maneira bem simples: compreender que as pessoas são fundamentais em nossas vidas, mas não têm que ser responsabilizadas por nada do que fazemos. Na realidade, nem sequer temos o direito de querer que a outra pessoa tome atitudes baseadas em nossas ideologias.

Como deixar de ser vítima a partir de hoje mesmo?

Sim, existem maneiras de entender que o protagonismo é fundamental na vida de todos. É ele que permite tomar as decisões sobre a própria vida, impedindo que a mesma vire um barco à deriva, sendo movida de acordo com o vento. No empreendedorismo, os frutos dessa atitude serão resultados cada vez mais crescentes e a conquista gradual da própria liberdade.

Vamos conhecer essas dicas?

#1 – Todas as pessoas têm problemas

A primeira coisa para entender como deixar de ser vítima, é compreender que situações difíceis acontecem na vida de qualquer pessoa. O vitimista precisa entender que não é o escolhido para sofrer e nem é a pessoa com o pior karma do mundo. As circunstâncias sempre existirão e cabe a cada pessoa encontrar maneiras de tirar suas lições e seguir em frente.

#2 – Vitimismo não é combustível

Entender que o vitimismo não levará a lugar algum, nem no campo profissional, nem na vida pessoal. Na realidade, as pessoas tendem a fugir desse tipo de pessoa, e acaba gerando um efeito contrário àquele desejado, visto que tudo o que um vitimista procura é atenção e cuidados quanto à sua situação diante da vida.

#3 – Não tentar prender por chantagem emocional ou lamentos

Ficar tentando fazer com que a pessoa faça aquilo que deseja através de chantagens emocionais ou ficar se lamentando o tempo todo para que o outro faça, só irá reforçar a postura de vítima, sobretudo no empreendedorismo. Como deixar de ser vítima no mundo profissional se tudo o que acontecer for culpa do cliente, do chefe, da plataforma e de todo o resto?

#4 – Protagonismo é sinônimo de força

Como deixar de ser vítima se o vitimismo funciona tão bem como desculpa na vida pessoal e no empreendedorismo? Essa é fácil! Basta compreender que a força vem do protagonismo. Assumir todas as responsabilidades da própria vida vai proporcionar a liberdade, menos desgaste emocional e físico e ainda abrir novas portas para o futuro.

#5 – Sentir compaixão não é deixar de lado os próprios interesses

Desde crianças aprendemos que sentir compaixão pelas situações que outras pessoas enfrentam é sinônimo de ser humano. Porém, querer que uma pessoa deixe de lado os próprios interesses para ficar dando atenção exclusivamente para a situação do outro é egoísmo. Quem nos ama, encontra maneira de nos ajudar, mas por livre e espontânea vontade.

Como deixar de ser vítima pode ajudar no empreendedorismo digital?

Uma pessoa que tenha o hábito do vitimismo, consequentemente será uma pessoa pessimista. Ela não enxerga a vida da mesma maneira que as outras pessoas. Para o vitimista, tudo o que acontece é visto de maneira distorcida e problemática, até mesmo se o negócio virtual dela começar a dar certo por sorte. Ela certamente vai reclamar de estar trabalhando demais.

como deixar de ser vítima no empreendedorismo digital 3
Uma pessoa que tenha o hábito do vitimismo, consequentemente será uma pessoa pessimista.

O primeiro passo é compreender a importância do protagonismo na própria vida. Pessoas donas da própria vida são mais positivas e conseguem tirar boas experiências das circunstâncias, até mesmo das difíceis. Essa atitude é a que pode fazer toda a diferença, até mesmo no trabalho, afinal, o pessimismo é o primeiro passo para o fracasso.

Como tudo é uma questão de hábito, os pensamentos positivos também podem ser trabalhados diariamente até que se tornem naturais. E como todos já sabem, uma atitude positiva ativa todo o corpo para trabalhar com os bons resultados, atraindo-os para o cotidiano e até mesmo para a vida profissional.

Existe uma maneira de trabalhar psicologicamente essa atitude: para cada afirmação negativa, faça três afirmações positivas: “Não vou conseguir obter bons resultados no marketing digital”. Em seguida, pense: “eu vou conseguir trabalhar no mercado digital”, “eu tenho meios e dicas para trabalhar no mercado digital” e “eu terei bons resultados no mercado digital”.

O mesmo vale para afirmações mais concisas sobre os resultados: “eu vou conseguir conquistar minha liberdade de tempo, móvel e financeira com o mercado digital”, “eu vou ter mais tempo para minha família e para meus amigos com o mercado digital” e “eu vou dar uma condição financeira melhor para minha família com o mercado digital”.

“O pensamento positivo pode vir naturalmente para alguns, mas também pode ser aprendido e cultivado, mude seus pensamentos e você mudará seu mundo.” – Norman Vincent Peale

Conclusão de como deixar de ser vítima e passar a ser um protagonista da sua vida

Se quer aprender como deixar de ser vítima, comece hoje mesmo com uma atitude positiva. Um passo de cada vez pode ser o melhor caminho. Veja a beleza em tudo o que faz parte da sua vida, como as pessoas e o trabalho, e extraia de cada situação, três coisas boas. Os resultados começarão a aparecer.

E para deixar de vez o vitimismo de lado, por que não começar hoje mesmo a mudar o rumo da sua vida? E se eu disser que existe uma onda de positividade acontecendo bem pertinho de você, que pode mudar a sua visão e ajudar no sucesso do empreendedorismo digital?

Venha fazer parte desse grupo que conta com mais de vinte mil pessoas inscritas. Pessoas que decidiram mudar sua história, assumindo o protagonismo da própria vida, sendo donas do seu tempo, da sua liberdade e da sua posição geográfica.

Se inscreva agora mesmo na Jornada da Liberdade, criada pelo Fagner Borges, fundador do movimento freesider! Todo o evento é online e 100% gratuito. Assuma o controle da sua vida hoje mesmo e desfrute da melhor maneira, todos os momentos que ela trouxer.

Seja o protagonista da sua história e boa sorte!

!!Dica EXTRA: Já te contei sobre o Caio Ferreira?

Ele conseguiu criar um método de você ter um e-commerce mesmo sem ter estoque em 2009. Hoje, além de vender centenas de milhares de reais na sua loja virtual, ele ainda ensina como outras pessoas podem fazer isso.

O Caio está com uma aula online gratuita que ensina "Como Criar Sua Loja Online do ZERO Sem Precisar Ter Estoque de Mercadorias". Espero que ele não tire do ar antes de você assistir.