Uma breve análise sobre o empreendedorismo no Brasil
Vote neste post

O empreendedorismo no Brasil é uma atividade econômica que envolve a criação e a operação de uma empresa. Com o objetivo de criar valor ou riqueza, garantindo a utilização ideal dos recursos.

Como essa atividade de criação de valor é realizada continuamente em meio a um ambiente de negócios muitas vezes incerto o empreendedorismo no Brasil, portanto, é considerado uma força dinâmica.

empreendedorismo no Brasil 1
O empreendedorismo no Brasil é uma atividade econômica que envolve a criação e a operação de uma empresa.

O desenvolvimento empreendedor hoje se tornou muito significativo, já que aparece como um atrativo para o desenvolvimento econômico do país.

Mas, além desta visão superficial sobre o empreendedorismo no Brasil, é importante considerar que empreender está além de abrir uma empresa. Empreender é, portanto, a atitude de administrar situações e criar oportunidades a partir de problemas.

Por isso, você encontra sobre o empreendedorismo brasileiro diferentes tipos de negócios, inclusive, muitos em expansão, mas o que mais chama atenção é a sintonia entre os empreendedores.

O empreendedorismo no Brasil pode ser considerado um movimento de pessoas que trabalham para atingir uma finalidade. O objetivo de um empreendimento é claro que está atrelado ao retorno financeiro, mas principalmente a realização de um propósito.

Neste sentido o empreendedorismo no Brasil é fortalecido e está aumentando. Pois profissionais veem na concretização de um empreendimento uma possibilidade de trabalhar com o que gostam e serem donos do seu próprio negócio.

Tudo sobre empreendedorismo no Brasil

O Global Entrepreneurship Monitor ou GEM é um relatório com resultados de estudos com foco no empreendedorismo brasileiro. O objeto central de sua investigação está no sujeito empreendedor, fonte primária de informação e não no empreendimento propriamente dito.

Níveis do empreendedorismo no Brasil

Taxa de empreendedorismo inicial – TEA

Os empreendedores nascentes ou novos são aqueles indivíduos que estão envolvidos na estruturação e são proprietários de um novo negócio, contudo esse empreendimento ainda não pagou salários, pró-labores ou qualquer outra forma de remuneração aos proprietários por mais de três meses.

Os empreendedores novos administram e são donos de um novo empreendimento que já remunerou de alguma forma os seus proprietários por um período superior a três meses e inferior a 42 meses.

como é o empreendedorismo no Brasil 2
Os empreendedores nascentes ou novos são aqueles indivíduos que estão envolvidos na estruturação e são proprietários de um novo negócio.

Tanto os empreendedores nascentes quanto os novos são considerados empreendedores em estágio inicial ou simplesmente empreendedores iniciais.

Taxa de empreendedorismo estabelecido – TEE

Neste estrato estão contidos os empreendedores que administram e são proprietários de negócios tidos como consolidados pelo fato de haver pago aos seus proprietários alguma remuneração, sob a forma de salário, pró-labore ou outra, por um período superior a 42 meses

A taxa de empreendedorismo total – TTE

É formada por todos os indivíduos que estão envolvidos com uma atividade empreendedora, em linhas gerais pode-se dizer que a TTE é o conjunto dos empreendedores iniciais e estabelecidos.

Em 2017, no Brasil, a taxa total de empreendedorismo TTE foi de 36,4%, o que significa que de cada 100 brasileiros e brasileiras adultos entre 18 e 64 anos, 36 deles estavam conduzindo alguma atividade empreendedora.

Isso quer dizer que, quase 50 milhões de brasileiros já empreendem ou realizaram, em 2017, alguma ação visando a criação de um empreendimento em um futuro próximo. A partir do acompanhamento os resultados indicam os tipos e o percentual de indivíduos empreendedores existentes no Brasil no ano de 2017.

Desse modo, é possível identificar a intensidade da atividade empreendedora segundo determinados segmentos da população. Como mulheres e homens, grupos etários, em nível de escolaridade e entre outros.

Empreendedorismo no Brasil por gênero

A relação das taxas de empreendedorismo no Brasil por gênero, em 2017 os homens são maioria. Quando analisado os negócios iniciais 19,9% dos empreendimentos no Brasil estão em responsabilidade de um homem. Enquanto 20,7% dos empreendimentos iniciais são administrados por mulheres.

como ter sucesso com o empreendedorismo no brasil 3
Quando analisado os negócios iniciais 19,9% dos empreendimentos no Brasil estão em responsabilidade de um homem.

Mas o resultado fica um pouco diferente quando é considerado todo nível de empreendimento. Ou seja, os empreendimentos inicias e os negócios já estabelecidos. Neste caso, 37,9% dos empreendimentos são comandados por homem. E 35% estão sob a administração das mulheres.

Empreendedorismo no Brasil por idade

Em 2017, considerando a faixa etária dos empreendedores, os mais jovens se destacaram. Ou seja, de 25 a 34 anos foram os mais ativos na criação de novos negócios, 30,5% dos brasileiros nesta faixa são proprietários e administram a criação e consolidação de empreendimentos em estágio inicial.

Brasileiros ainda mais jovens, com idade entre 18 e 24 anos correspondem a 20,3% da criação de novos negócios. Ao analisar os empreendedores estabelecidos a faixa etária de 45 a 54 anos é a que mais se destaca, 25,9% dos brasileiros nessa idade são donos ao mesmo tempo que gerenciam negócios já consolidados.

Naturalmente, entre os brasileiros jovens existem menos empreendedores estabelecidos, mesmo assim é relevante destacar que são mais de 5 milhões de brasileiros entre 18 e 34 anos que estão nesse estágio de empreendedorismo.

Empreendedorismo no Brasil por escolaridade

Outro parâmetro utilizado para entender tudo sobre empreendedorismo no Brasil é o nível de escolaridade do empreendedor.

Entre os empreendedores iniciais, o grupo mais ativo é composto por pessoas com apenas o ensino fundamental completo, 23,9% deles são empreendedores iniciais. Enquanto 14,3%  possuem diploma de nível superior.

Dos que não possuem nem o ensino fundamental completo, 22,5% podem ser caracterizados como empreendedores estabelecidos. Chega a quase 12 milhões o número de empreendedores estabelecidos no Brasil que não completaram o ensino médio.

No entanto, 17% dos brasileiros com ensino superior completo são empreendedores estabelecidos.

Tipos de empreendedorismo

Existem dois tipos de empreendedorismo no Brasil atualmente. Estes dois grandes grupos se dividem entre o empreendedorismo de oportunidade e empreendedorismo de necessidade.  

Os tipos de empreendedorismo classificados como oportunidade está relacionado aos valores e motivações humanas. É a ânsia pela auto realização que move o indivíduo na busca de atividades empreendedoras.

Sendo assim, os principais motivos que impulsionam as pessoas a agir é a necessidade de conquista e realização.

Ou seja, um desejo de realizar coisas da melhor maneira, não está relacionado diretamente ao reconhecimento social ou prestígio. Mas sim, pelo sentimento de ser possível a realização pessoal.

Os empreendedores de oportunidade buscam autonomia, independência e desafios. É movido pela busca da autonomia pessoal e atento às oportunidades.

Por outro lado, há o empreendedor movido não necessariamente pela oportunidade, e sim, pela necessidade de sobrevivência.

É o que geralmente acontece quando há as pessoas estão desempregadas e precisam trabalhar.

Essas pessoas, muitas vezes sem condições de se inserir, de maneira adequada, no mercado formal de trabalho, voltam seu olhar para uma atividade empreendedora. Buscam uma alternativa possível de trabalho e geração de renda.

De certa maneira, os empreendedores por necessidade são forçados a iniciar seus próprios negócios, já que não existem outras opções de trabalho, ou são inadequadas.

A análise sobre os tipos de empreendedorismo é definida, então, por pessoas motivadas pela oportunidade e, por aquelas movidas por pressão do desemprego, por exemplo. Ainda assim, as motivações que levam ao empreendedorismo podem variar.

E além destes dois tipos de empreendedorismo, os negócios são ainda classificados em mais 4 tipos de empreendedorismo.

1 – Empreendedorismo para pequenas empresas

Pequenas empresas são mercearias, cabeleireiros, consultores, agentes de viagens, lojas de comércio na Internet, carpinteiros, encanadores, eletricistas, entre outros. São pessoas que dirigem seu próprio negócio. Eles contratam funcionários locais ou familiares. A maioria é pouco lucrativa.

Sua definição de sucesso é alimentar a família e obter lucro. Seja para a realização pessoal de ter um negócio como sempre sonhou, ou pela necessidade financeira.

2 – Empreendedorismo escalável

Ao contrário das pequenas empresas aqui temos as startups escaláveis. São empresários que começam uma empresa sabendo desde o primeiro dia que sua visão poderia mudar o mundo.

Eles atraem investimentos de investidores financeiros, contratam os melhores e mais brilhantes profissionais.

Seu trabalho é procurar um modelo de negócio escalável. Quando o encontram, seu foco em escala requer ainda mais capital de risco para impulsionar a rápida expansão.

O que diferencia esse grupo de empresários, pioneiro e de destaque, não é apenas o negócio, mas o compromisso de devolver, de maneira concreta e abstrata, a construção de um ecossistema real.

Entre esses esforços, a principal foi a Associação Brasileira de Startup, entidade única criada por Gustavo Caetano – CEO da Samba Tech.

O empreendedorismo no Brasil através de startups tem se destacado. Em vários lugares do país como Belo Horizonte, Florianópolis, Recife, Rio de Janeiro e são Paulo, há a concentração de empreendedores trabalhando para inovar em seus negócios.

3 – Empreendedorismo de grandes empresas

Grandes empresas têm ciclos de vida finitos. A maioria cresce através da inovação sustentada, oferecendo novos produtos que são variantes em torno de seus principais produtos.

Mudanças nos gostos dos clientes, novas tecnologias, legislação, novos concorrentes, entre outros.

As empresas existentes fazem isso adquirindo empresas inovadoras ou tentando construir um novo produto.

4 – Empreendedorismo social

Os empreendedores sociais são inovadores que se concentram na criação de produtos e serviços que solucionam necessidades e problemas sociais.

Mas ao contrário de startups escaláveis, seu objetivo é tornar o mundo um lugar melhor, não tomar parte do mercado ou criar riqueza para os fundadores. Eles podem ser sem fins lucrativos, com fins lucrativos ou híbridos.

Há sempre muita dúvida sobre o que é o empreendedorismo social, e o empreendedor social é aquele que busca novas aplicações com potencial para resolver problemas baseados na comunidade.

Esses indivíduos estão dispostos a assumir o risco e o esforço para criar mudanças positivas na sociedade por meio de suas iniciativas.

Instituições de microfinanças, programas educacionais, prestação de serviços bancários em áreas carentes e ajuda a crianças órfãs por doenças epidêmicas são alguns modelos de negócio que exemplificam o que é o empreendedorismo social.

O principal objetivo de um empreendedor social   não é obter lucro, mas sim implementar melhorias generalizadas na sociedade. No entanto, um empreendedor social ainda precisa de um apoio financeiro para ter sucesso em sua causa.

Empreendedorismo no Brasil

Muito se discute sobre as dificuldades do empreendedorismo no Brasil. E realmente a corrupção política, a má gestão fiscal e as leis trabalhistas inadequadas interferem para o desanimar o empreendedor.

No entanto, são esses mesmo motivos e os períodos de crises no país que mais incentivam as pessoas a terem seu próprio negócio. Seja uma empresa familiar ou como uma fonte de renda extra.

Mas o Brasil é o país onde mais existe empreendedorismo por necessidade. A possibilidade de inovação a partir das ineficiências é uma característica do brasileiro.

Segundo a Fundacity, o empreendedorismo no Brasil aumentou significativamente na última década. Isso pode ser explicado, em parte, pela demanda por produtos modernos e inovadores, estimulada pelo crescimento da classe média.

Assim como por avanços na área da tecnologia digital, o que notoriamente diminuiu os custos para se abrir novos negócios e aumentou a possibilidade de investir em negócios digitais.

Empreendedorismo digital

O Brasil possui mais celulares do que habitantes. O Brasil é um dos país que mais utilizam o Facebook e oportunidades estão surgindo para o utilizar a mídia como alternativa para empreender.

Por isso, um novo modelo de empreendedorismo no Brasil está cada vez mais em ascensão, o empreendedorismo digital. É correto afirmar que quase todos os empreendedores utilizam a tecnologia digital em algum momento na construção ou expansão do seu negócio.

Porém, o empreendedorismo digital se refere àqueles empreendedores que fazem tudo digitalmente. Criam modelos de negócios, produtos totalmente digitais e utilizam a internet para promover, vender e entregar. 

Ou seja, o empreendedorismo no Brasil de todos os tipos e dos mais variados modelos de negócio está sendo desenvolvido.

Os brasileiros querem empreender. O empreendedorismo no Brasil pode ser entendido não apenas como a criação de um negócio, e sim como um estilo de vida.

E o que é empreendedorismo para você? São muitas as possibilidades de ter um negócio próprio. E a internet contribui para que seja ainda mais fácil. Pois o empreendedorismo digital permite que você venda muito mais que produtos. Ele cria a oportunidade de vender também seu conhecimento. Entregar a centenas e até milhares de pessoas informações que você adquiriu ao longo da sua jornada.

Você pode empreender, usufruir das vantagens de ter um negócio próprio, sem precisar investir em um escritório, estoque e outras exigências necessárias em um empreendimento físico.

Para saber mais sobre como é possível empreender virtualmente, sugiro que você conheça o E-book “Como Trabalhar Enquanto Viaja pelo Mundo.” Nele você encontra as melhores dicas e estratégias para iniciar na carreira de empreendedor digital.