Muitas pessoas querem saber como trabalhar com importação porque estão percebendo a venda de muitos produtos importados no país. O acesso a esses produtos no Brasil se tornou algo mais fácil e também um pouco curioso. Os países que exportam para o mercado brasileiro possuem movimentações constantes de mercadorias que chegam nos aeroportos e também nos portos.

Todos esses produtos que entram no Brasil são de empresas de pequeno, médio ou grande porte. Algumas pessoas também importam essas mercadorias, mas no caso para pessoa física é apenas para consumo próprio.

O mercado de produtos importados tem crescido no Brasil

Se você tem interesse em saber como trabalhar com importação e todo o passo a passo para iniciar nesse mercado, a seguir você encontra tudo que precisa para trabalhar com a revenda desses produtos que chegam no Brasil e está conquistando espaço.

Quem pode importar e como trabalhar com importação

Qualquer pessoa física ou jurídica pode importar esses produtos para o Brasil. Porém, a pessoa física só pode importar mercadorias para consumo próprio, ou seja, não pode caracterizar comércio. Já a pessoa jurídica, pode importar produtos para revenda, industrialização, consumo próprio, entre outros.

Muitas pessoas trabalham com o esquema de compra e venda com os produtos importados

É importante entender que essa regra para pessoa física não envolve em caso de mudança para outro país, na realidade existe um método para esses casos. Se você mora no exterior e decide voltar para o Brasil, é preciso importar seus bens pessoais através do processo conhecido como Bagagem Desacompanhada.

O que pode ser importado

Muitos produtos não podem ser importados, é o caso de pneus usados, qualquer produto que possa prejudicar ao meio ambiente, carros usados, entre outros. Já outras mercadorias que não são impedidas de serem importadas, podem exigir que sejam licenciadas. É possível consultar no Sistema Integrado de Comércio Exterior, o Siscomex, quais produtos estão liberados e quais as condições para o licenciamento de outros.

Algumas mercadorias precisam de licença antes ou depois do embarque que são concedidas por alguns órgãos, são eles:

– Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento
– A Agência Nacional de Vigilância Sanitária
– Agência Nacional de Energia Elétrica
– Agência Nacional do Cinema
– Comando do Exército
– Departamento de Operações de Comércio Exterior
– Departamento de Polícia Federal
– Departamento Nacional de Produção Mineral
– Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis
– Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
– Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos
– Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial
– Ministério da Ciência e Tecnologia

Habilitar para importar

Todas as pessoas que querem trabalhar com importação precisam se habilitar no Radar, da Receita Federal. Outro ponto importante é a contratação de um despachante aduaneiro, que é o profissional registrado no Siscomex e é habilitado para acompanhar os processos legais da importação.

Muitos produtos não podem ser importados. É preciso pesquisar todas as condições para uma mercadoria ser importada

Antes de saber mais sobre como trabalhar com importação, dê uma olhada nestes links. Eles com certeza irão ajudar você a ganhar uma renda extra:

1- O que fazer para ganhar dinheiro: Ideias para renda extra em 2017

2- 3 formas de ganhar uma renda extra

3- Os 5 primeiros passos de como ganhar dinheiro extra e turbinar sua renda 

É preciso definir o que você quer importar

Faça pesquisas de preço dos produtos nos países que exportam para o Brasil. A dica é que busque por produtos que você tenha facilidade em vender, que você conheça e tenha ao menos um pouco de habilidade com eles. É preciso entender a mercadoria para oferecê-la a um cliente. Isso mostra firmeza e que entende do que realmente está falando. Esse é um dos passos importantes de como trabalhar com importação.

É preciso definir bons produtos para vender e ter uma boa lucratividade

Outro ponto importante na hora de decidir o que vai importar é focar em produtos que sejam fáceis de serem vendidos no Brasil, que vai interessar aos seus clientes. É possível também importar mercadorias bem diferentes e que gere curiosidade nas pessoas. Lembre-se: os produtos precisam ter uma boa margem de lucro para você também, caso contrário não valerá a pena vender.

Pesquise por fornecedores corretos

Se você ainda não possui um fornecedor certo para o seu trabalho, é preciso pesquisar bem. Aposte em fornecedores que você saiba que tem experiência nesse mercado e que oferece produtos de qualidade. Outro ponto essencial é que escolha um que gere uma boa lucratividade para você. Mas não se esqueça, não adianta pensar apenas no lucro e esquecer da qualidade dos produtos.

Saiba os custos da importação

Antes de escolher um determinado fornecedor, é indicado que peça uma cotação a cada um deles. Esse é o momento de você verificar a Nomenclatura Comum do Mercosul da mercadoria e também o valor dos impostos que serão cobrados. É importante que verifique também o valor do frete, valor de seguro e também das taxas administrativas e alfandegárias. Essa é a forma de calcular seus custos para importar.

Negociando com fornecedores

Como em qualquer processo de compra e venda, é preciso negociar com seus fornecedores. Não pense que por se tratar de uma importação não será necessário a negociação. É preciso definir os valores corretos, qual o prazo para entrega, se quiser pode solicitar amostras dos produtos e qualquer outro fator que possa influenciar na sua compra e também na sua venda.

Pagamento

Após todo o trâmite de negociação que já foi estabelecido, você precisa converter a moeda que está em real para a moeda estrangeira definida também no momento da negociação. Normalmente a moeda que mais se utiliza é o dólar. Depois fazer as remessas de acordo com o prazo combinado.

Frete, seguro e embarque

Se o frete não foi incluso no pagamento, é preciso solicitar a ajuda do seu despachante aduaneiro para escolher o melhor frete. É importante que também faça a contratação de um seguro para as mercadorias. Após definir frete e seguro, os produtos já podem ser enviados e você deve acompanhar todo esse processo. Fique atento para que não receba nada com danos.

Liberação dos produtos

O produto chegando ao Brasil é iniciado o processo de liberação. Ele é feito pelo despachante aduaneiro através da verificação de todos os documentos de importação até a emissão do CI (Comprovante de Importação) para a comercialização e também consumo no Brasil desses produtos.

Quando o produto chega em terras brasileiras é preciso fazer sua nacionalização

Como trabalhar com importação pode ter ficado um pouco mais fácil agora. É preciso definir o que você realmente quer e aonde quer chegar. Então, faça um planejamento, pesquise e faça todos os passos importantes para começar a trabalhar sem nenhum problema.

Considerações finais

E se esse conteúdo te ajudou de alguma forma, compartilhe! Deixe que outras pessoas também possam saber mais sobre importação… E se você achou curioso o nosso site, e você quer saber mais o que é freesider, ou o que é o movimento freesider, dá uma olhada nesse vídeo mais abaixo do fundador do movimento freesider, o Fagner Borges: