A vontade de cair no mundo está batendo forte e eu adoro quando ela começa a consumir nossos pensamentos. Nada mais é interessante a não ser pensar na viagem.

Se você está nesse estágio, tenho tudo que você precisa para uma mochilão na Ásia, vem conferir.

Belezas da asiáticas…

Tantas são as belezas que envolvem esse continente, que fica impossível não querer fazer uma viagem por lá. Mas é uma região cheia de particularidades, então vale a pena conferir as dicas a seguir.

Por que fazer um mochilão na Ásia?

A Ásia é um destino maravilhoso para quem busca uma realidade completamente diferente da nossa.

Os países possuem paisagens alucinantes, com um povo rico de cultura e repleto de mitos e lendas locais. Uma verdadeira imersão na cultura desse povo abrirá sua mente em relação a religiosidade, vida, morte, vivencia com os mais velhos e o que ensinar aos mais novos.

Um mochilão na Ásia é ideal para quem busca um divisor de águas, uma experiência que o torne mais maduro e mais sábio, uma busca por uma identidade mais humana e consciente.

Quando ir?

O período ideal para fazer um mochilão na Ásia, principalmente no sudoeste asiático, está sempre ligado aos fatores climáticos.

É uma região sempre muito quente e úmida.

Países como Myanmar, Laos, Cambodja, Tailândia e Vietnãn são mais frescos de Dezembro a Fevereiro e tem o período de Março a Maio como os mais quentes.

Muita chuva

A grande questão em relação a essa região são os períodos de monções, com chuvas torrenciais de uma ou duas horas, seguidas de sol imediato e que ocorrem de Junho a Outubro.

Esses meses as estradas costumam ficarem inundadas, o que dificultaria e muito sua locomoção.

No sul da Tailândia, Malásia e Singapura, conhecida como Península Malaia, há dois períodos de monções, que vão de de Novembro a Fevereiro, na costa leste e de Maio a Outubro na costa oeste.

Na Indonésia a melhor época para visitar é Maio a Setembro. Já Timor Leste é de Abril a Junho.

Filipinas têm seus meses secos em Janeiro e Fevereiro.

Nos meses de Junho a Outubro há uma grande probabilidade de tufões nas Filipinas e no Vietnã, vale ficar atento a isso.

1 – Voos e passagens aéreas

Não existem voos diretos do Brasil para a Ásia. Então, o deslocamento entre os dois territórios duram mais de 24 horas, com escalas na Europa ou Oriente Médio. Sendo os melhores destinos de entrada Bangkok, Kuala Lumpur e Singapura.

Voos econômicos

Turkish Airlines, Qatar, Ethiad ou Emirates são as principais companhias que fazem essa rota e se bem pesquisado pode encontrar preços interessantes.

2 – Roteiro

Tantas são as opões de visitação na Ásia, que pode parecer difícil escolher onde ir, ainda mais se for sua primeira vez.

Aconselho que a viagem tenha entre três e quatro semanas, para aproveitar bem os atrativos e para valer a pena o investimento com o deslocamento.

A surpreendente Myanmar

Inclua a princípio Tailândia, Cambodja e Vietnã, se possível inclua Myanmar, uma região turística com uma paisagem impressionante.

Antes de seguir para os próximos tópicos, dá uma olhada aqui nesses outros destinos pelo mundo…

1 – Conheça agora os melhores destinos do Canadá

2 – Descubra agora os melhores destinos da Colômbia para viajar em 2017

3 – Os melhores destinos da frança

3 – Vistos para Mochilão na Ásia

O processo de retirada do visto é relativamente fácil para brasileiros, mas cada localidade  possui seus tramites para emissão.

Documentos importantes

Para entrar no Vietnã é preciso visto antecipado e você pode solicitar online clicando nesse site. Em Laos e no Cambodja o visto pode ser retirado na entrada. E para Tailândia não é necessário visto.

4 – Vacinas

Para mochileiros oriundos da América do Sul é obrigatória a vacina contra febre amarela. Sendo recomendada também vacina para hepatite A e febre tifoide.

Vacinas necessárias

Há grande probabilidade de contrair malária se seu roteiro incluir zonas rurais ou trechos de selva. A melhor recomendação é o uso de repelente à base de DEET (40% A 50%).

Muito comum infecção intestinal ocorrer em viagens para essa região, devido principalmente a água.

5 – Segurança

O Sudoeste Asiático é uma região bastante segura, se tomarmos como base grandes cidades da América do Sul.

Os grandes problemas são em relação a abatedores de carteiras e profissionais de segunda classe, como alguns taxistas e agentes de viagem, que tentam tirar proveito dos turistas, indicando estabelecimentos parceiros em esquema de abuso e cobrança de valores indevidos.

Para não cair nessa, tenha sempre informações prévias sobre hotéis e empresas turísticas que você irá contratar.

Escolha com antecedência e tenha como fonte blogs do Brasil ou pessoas conhecida que já estiveram por lá.

6 – Dinheiro

Fazer um mochilão na Ásia tem como grande vantagem os baixos custos envolvidos.

É possível se manter com orçamento entre $20 e $30 por dia por pessoa, tendo hospedagem em quarto privativo e com ar condicionado.

Dólar moeda forte

Mas se preferir uma experiência ainda mais confortável, com $50 você terá uma excelente hospedagem e refeições de primeira qualidade.

Há caixas eletrônicos por todos os lados, mas é bom estar sempre com dólares, uma moeda de forte impacto e de boa negociação.

7 – Onde ficar

As opções de hospedagem são as mais diversas possíveis, entre hostel e hotéis, para todas as bolsas e gostos.

Alguns lugares você não precisa se preocupar em reservar todo o período com antecedência.

Garanta ao menos a noite de chegada, conheça a região e descubra novos locais. Depois fica fácil escolher uma excelente hospedagem, com preço justo, podendo até barganhar algumas vantagens. Ou se preferir pode entrar em um site como Booking.com e reservar com até 24 horas de antecedência.

8 – O que levar na mochila

Pode parecer loucura, mas leve o mínimo possível. A Ásia é um paraíso para compras. Os preços são bem legais, principalmente para roupas simples.

O que levar

Você só precisará se preocupar com roupas pesadas na região montanhosa do Vietnã, fora isso coloque na mochila roupas leves, como calça fina, blusa de manga para proteger nas caminhadas ou dos mosquitos e um casaco com sistema de impermeabilidade para chuva.

É preciso ter um sarong, uma vestimenta para cobrir as pernas. Geralmente é um tecido retangular que mede 0,90 x 2,30 metros e é enrolado na cintura, como uma espécie de saia tubular, e que vai até o calcanhar.

Essa indumentária é obrigatória para entrar nos templos, tanto para mulheres como para homens.

Uma boa canga de praia já serve, mas se preferir pode comprar uma na sua chegada e ter uma lembrança típica da região.