Conhecida pelas suas belezas naturais e sua grande variedade cultural, a América do Sul atrai todos os anos um crescente número de mochileiros dispostos a desbravar suas belezas e experimentar do maravilhoso crescimento que o convivio com o povo sul americano traz.

São essas alguns dos desejos de quem procura viajar e se aventurar pelo mundo…

Mochilão na América do Sul
Buscar os melhores caminhos para mochilão

Se esse é o tipo de vivência que você busca, nos temos tudo que você precisa saber para um mochilão na América do Sul.

Por que um mochilão na América do sul?

Preço, locomoção, localização privilégiada, características culturais, não precisar de visto, diversidade de rotas a serem feitas, multiplicidade gastronômica, beleza naturais e um povo vibrante, tantos são os motivos para se fazer um mochilão na América do Sul, que poderíamos fazer um post só com esses pontos, mas vamos a dicas importantes para que você faça a mala e possa cair na estrada rumo a mais uma aventura.

1- Que roteiro seguir?

É tentadora a variedade geográfica que existe na América do Sul. Você pode ir da praia para as montanhas, passar por lagos, enfrentar neve ou floresta, curtir o agito de uma cidade cosmopolita ou a energia de um povoado isolado, são tantas opções que criar o roteiro talvez seja um dos pontos mais difíceis de toda a viagem.

Nesse momento, por mais que se deseje tudo de uma vez, vale a pena repartir a experiência tendo como base diferenças climáticas, multiplicidade de relevo e vegetação e trilhar um caminho com características parecidas, isso facilitará na lista de itens que você levará na mochila, no perfil da experiência que viverá e do aprendizado que tirará de tudo isso.

2- Quais documentos levar?

Devido a importantes acordos políticos entre alguns países da América do Sul é possível, para brasileiros, entrarem em território internacional portando apenas carteira de identidade. Porém existem localidades que não aceitam, então, para um mochilão na América do Sul é indicado o uso de passaporte válido, evitando assim que você porte muitos documentos.

Viagens pela Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela podem ser feitas  sem necessidade de visto de turista, desde que sejam feitas no prazo de 90 dias e seu passaporte tenha a validade mínima de 6 meses.

Passaporte é a melhor opção - Mochilão na América do Sul
Passaporte é a melhor opção

Sabe-se que a conferência da imigração para os países que fazem fronteira com o Brasil não são das mais rigorosas, mas é sempre bom evitar problemas e ter em mãos todo tipo de documentação que comprove suas intenções de turista como passagem de ida e volta de avião, comprovante de reserva nos meios de hospedagem e dinheiro suficiente para custear a viagem.

Ter eles de forma física ajuda muito no momento da conferência, mas vale lembrar que mantê-los salvos em uma plataforma online pode ser sua salvação em caso de eventualidades.

3- Quanto custa um mochilão na América do Sul?

Tudo depende de como será o seu mochilão na américa do sul, os países que irá visitar, quais meios de hospedagem e transporte utilizará, como irá se alimentar e quais passeios irá fazer. Tudo precisa entrar nos seus cálculos para que não passe dificuldades e não tenha surpresas desagradáveis.

Tomando como base uma viagem de baixo custo, optando por hostel, alimentações simples, algumas atrações turísticas e deslocamento interno, o custo fica em média em 50 dólares por dia.

Claro que há mochileiros que fariam sua viagem pela América do Sul por menos, ou que incluiriam outras opções e seu custo pode ser um pouco maior, pois como eu disse tudo depende da sua escolha.

Esse valor é uma boa base para ter como referência, destacando que ela inclui suas principais despesas diárias, ficando de fora passagem aérea e seguro viagem, sendo esse último de suma importância e não deve ser deixado de fora.

4- Qual moeda levar?

O Real é uma moeda forte frente ao mercado sul-americano e bem recebido nos países vizinhos, mas ter dólar americano é sempre a melhor opção.

Dólar é a moeda mais aceita - Mochilão na América do Sul
Dólar é a moeda mais aceita

Eles são aceitos em todos os lugares e sempre é possível obter alguma vantagem na hora do câmbio. Se possuir algum sobrando, vale a pena levar.

Ei! Deixa a gente te apresentar outros destinos pelo mundo…

1 – Quer ir para Austrália? Tudo o que você precisa saber bem aqui

2 – 9 lugares incríveis para conhecer na África do Sul

3 – 8 lugares incríveis para conhecer na Rússia

5- Onde comer?

Para reduzir custos com alimentação, uma excelente opção é utilizar os restaurantes que tem o sistema de venda a quilo, que oferecem opção do prato do dia ou se for possível fazer as comprar em supermercados, dando sempre preferência pratos locais e assim conhecendo um pouco mais da realidade em que visita ou alimentos naturais que são frescos e saudáveis.

6- Como se locomover?

Esse é um ponto que merece atenção e bastante pesquisa. Na Argentina, Brasil, Chile e Uruguai há empresas de qualidade e poucos são os relatos com problemas graves em utilizar transporte urbano e intermunicipal.

Nos outros países a realidade não é a mesma, pois os serviços são precários para a população e por consequência para os mochileiros, já que se tornam a única alternativa. Vale uma busca detalhada por informações desse serviço antes mesmo de finalizar a compra, optando sempre por deslocamentos diurnos.

7- Como se localizar?

Usar aplicativos de localização pode não ser uma boa opção em uma viagem de mochilão, já que o uso de aparelhos móbile quase só ocorre quando encontra acesso wi-fi gratuito e mesmo que salve os mapas offline, ficar em uma localidade desconhecida, portando aparelhos tecnológicos pode não ser seguro. Nesse caso a melhor opção ainda é o bom e velho mapa.

De preferência um mapa que tenha todas as localidades por onde você irá passar, assim é mais fácil traçar uma rota de deslocamento e determinar os passeios turísticos que fará. Com uma programação mais bem elaborada, você evita longas viagens, com deslocamentos sem necessidade e perda de tempo.

Guias de bolso são ótimas opções para os deslocamentos dentro das cidades, pois além dos pontos turísticos, estão bem determinadas as estações de metrô, pontos e rotas de ônibus, diminuindo a possibilidade de ficar parado no meio da rua, tentando achar como se locomover.

E se você não quiser acumular vários guias durante a viagem, pode deixa-los em um hostel ou lugares de grande frequência de turistas. Se todos praticarem essa ideia, você também será beneficiado em algum momento.

Dê preferência a mapas - Mochilão na América do Sul
Dê preferência a mapas

Se você já estiver na rua e precisar de uma avaliação mais detalhada do percurso é sempre bom procurar um local mais reservado como estabelecimentos comerciais, em que você chame menos atenção do que na rua.

8- Como estabelecer comunicação com as pessoas?

Não adianta, por mais que sejam línguas que se tem uma ideia de próximas, espanhol e português são completamente línguas muito particulares e em alguns momentos a comunicação pode ser muito difícil.

Considere adquirir um guia de conversação em espanhol específico para viagens, lá você encontrará dicas imprescindíveis que facilitarão a comunicação e ajudando a pedir o que deseja e a fazer contato de uma forma educada com os locais.

Nada mais bem visto, educado e respeitoso que ver um estrangeiro se esforçar para se comunicar na língua do país em que visita.

9- O que levar no mochilão?

Uma boa dica é pensar no seguinte, peças leves que serão usadas nos passeios diurnos e que podem ser utilizada por baixo das peças mais grossas à noite ou em dias mais frios, sandália de dedo para o conforto do descanso e dois tênis para caminhada.

Lavar suas roupas será algo necessário, então nada de pensar em uma peça para cada dia. Lenços são acessórios muito bacanas, que criam estilo, complementam o look e servem como peça para aquecer.

Dicas de mochilão na América do Sul
Prepare seu mochilão de forma funcional

Uma lista que não pode ficar de fora são os produtos de higiene e uma mini farmácia: shampoo, condicionador, sabonete, hidratante de corpo, protetor solar, desodorante, perfume, cotonete, papel higiênico, escova de dente, creme dental, fio dental e remédio para dor, cólica, inflamação e alergia.

10- Melhor opção de roteiro de mochilão na America do Sul.

Paisagens exuberantes, cultura diversificada, boa música, gente alegre, uma viagem de muitas cores, essas são algumas das vantagens que fazem dessa nossa sugestão um dos melhores roteiros de mochilão na América do Sul.

Começando por Lima e com final em Santiago, esse roteiro te leva numa viagem inesquecível.

Chegando a Lima, reserve três dias para conhecer a cidade, vá de ônibus até Cuzco e esse deslocamento exigirá no mínimo um dia do seu roteiro. Em Cuzco quatro a cinco dias são o suficientes para conhecer a cidade e suas proximidades, incluindo a isso o Vale Sagrado e Machu Picchu.

De Cuzco, pegue um ônibus novamente e vá para Puno, que fica às margens do Lago Titicaca, essa viagem é feita em dez horas. Dois dias vivenciando Puno e recarregando as baterias, siga rumo a La Paz na Bolívia, o percurso dura oito horas.

Separe dois a três dias para conhecer La Paz e de lá vá de trem para Oruro, que será apenas uma parada em direção a Uyuni que possui a maior planície de sal do mundo.

De Uyuni, siga para San Pedro do Atacama, no Chile. Aproveite toda a beleza desse lugar por alguns dias e siga para Santiago. Esse trajeto pode ser feito de avião ou de ônibus. Visite os pontos turísticos de Santiago e curta bastante a cidade antes de retomar ao Brasil.