Nos dias de hoje, milhares de pessoas estão sonhando com a chance de fazer o trabalho virtualmente e sair pelo mundo viajando. Basicamente, esta é a definição de o que é o nomadismo digital. Mas, será que essa tendência serve para todo mundo? Será que se encaixa com a sua forma de trabalho?

Embora pareça ser o sistema de trabalho dos sonhos, ser um nômade digital não se trata apenas de alegrias, liberdade e fotos em locais paradisíacos. E antes de pedir demissão e fazer a mala, é indispensável que você avalie todos os pontos.

Afinal, um profissional neste sistema necessita ser totalmente organizado porque a responsabilidade estará sempre nos seus ombros. Além disso, você poderá lidar com a solidão e a variação no seu horário de trabalho.

Isso significa que você poderá ter manhãs e tardes de folga, mas acabará por trabalhar até tarde em outros momentos. E a família como fica? Quando não se tem amarras e nem responsabilidade, o nomadismo digital pode ser uma alternativa fascinante para fugir da rotina.

No entanto, essa opção fica ligeiramente complicada com compromissos amorosos e filhos. Como vai ficar a educação das crianças? A verdade é que há muita gente que consegue organizar o dia a dia com crianças, companheiro (a) e tudo mais! Só que este é estilo de vida que depende dos objetivos e das expectativas de cada um.

Vale a pena? Pra muita gente nos dias de hoje, vale muito. E pra você? Vamos descobrir isso agora! O primeiro passo é conseguir a abolição da escravidão, ou a servidão moderna!

Entenda esse conceito de escravidão contemporânea agora!

O que é o nomadismo digital: como começar?

Quando se trata de nomadismo virtual é preciso reforçar que cada caso é um caso. O que serve perfeitamente para alguém pode não ser ideal para você. Não dá para seguir os passos dos outros de maneira inquestionável.

Isso porque cada um já tem a sua bagagem, o seu talento e a maneira de encarar o mundo. Então, você pode abraçar essa nova filosofia de vida de modo planejado e gradual em três etapas: a tomada de decisão, o planejamento e a ação.

1 – Decisão

Quanto você deseja ser um nômade digital? Então, não adianta apenas sonhar, é preciso iniciar o seu planejamento. Quando isso acontece, a sua atenção deverá totalmente depositada para essa finalidade.

Faça uma pesquisa ampla sobre o seu campo de atenção e veja como pode realizar o seu serviço de maneira virtual. Descubra outras formas de ganhar dinheiro com seu serviço ou algo parecido sem estar enfurnado no escritório ou na loja.

Quando se consegue planejar essa rotina com alta produtividade, você vê que não tem a obrigação de ficar em um espaço confinado por oito ou horas por dia. Basta produzir e fazer o que esperam de você de qualquer lugar do planeta.

O que é o Nomadismo digital 1
Faça uma pesquisa ampla sobre o seu campo de atenção e veja como pode realizar o seu serviço de maneira virtual.

Esse é o momento de pensar muito fora da caixa. Expanda os seus horizontes. Será esse o tipo de conselho que você tende a ouvir daqueles que aderiram com sucesso a essa nova forma de encarar o dia a dia.

2 – Planejamento

Caso você já tenha encontrado essas alternativas, este é o momento de reunir todas as referências e estabelecer o seu próprio ciclo. Como você vai faturar? Como vai obter os seus clientes? Quanto necessita para viajar? Que ferramentas vai precisar?

Este é o ponto para ter todas as respostas. O que é nomadismo digital tem muito a ver com a série de decisões, como, por exemplo, o modo de ganhar dinheiro na estrada. O básico é ter dinheiro para emergências ao longo do caminho.

Sabe aquela história de largar tudo, jogar a mochila nas costas e sair pelo mundo? Funciona para algumas pessoas, mas não dá certo por muito tempo se não houver uma fonte de renda estável. Quer fazer escolhas? Tome as decisões corretas com responsabilidade.

Uma boa alternativa é abraçar um estilo de vida minimalista, isto é, não se prender às questões materiais. Você prioriza a economia e não tem muitas despesas. Além disso, você pode visitar as mesmas cidades sem gastar demais em hotéis caros.

E vale lembrar que o padrão de vida no Brasil é bem mais elevado que outros países. Portanto, você começa a notar que não se limita somente a faturar, bem como a não torrar tudo o que se ganha. Por exemplo, você não vai precisar de um carro, não?

Este pode ser um primeiro passo relevante para ter uma boa soma de dinheiro para financiar os seus passos e ter aquela reserva para qualquer emergência. O nomadismo digital tem tudo para ser uma tendência a longo prazo se você se disciplinar para isso.

Ou seja, você deve ter noção do que vai necessitar para ficar na estrada no primeiro ano e conhecer os locais que almeja. Em seguida, o intuito é eliminar os gastos desnecessários e economizar sempre que possível.

Metas, planejamento e produtividade! Como aplicar tudo isso no seu dia a dia? Aperte o play e descubra!

3 – Prática

Com o planejamento devidamente pronto, se aproxima o momento de realmente se transformar em nômades digitais. Sendo assim, mantenha dois fundos de economia: emergência e para despesas de viagens (passagens, hospedagens, alimentação, etc).

Somente na prática você vai compreender se essa é uma forma de vida satisfatória ou seria melhor retornar para a sua rotina. Não pense somente nas viagens, porém nos serviços que você vai executar por aí.

Aos poucos, você vai ver que o mesmo trabalho pode não dar o retorno moral ou financeiro desejado ou ainda vão exigir uma dedicação de tempo imensa. Por isso, a dica é começar gradual e localmente.

Antes de se mandar para o exterior, você pode desbravar a sua região e o seu estado. Isso porque você consegue perceber se vai se adaptar ao nomadismo digital com determinado conforto e segurança. Funcionou? Vá em frente!

Nomadismo digital e os tipos de trabalho possíveis

De modo geral, você pode executar qualquer todo tipo de atividade remotamente. Algo que não demanda a sua presença física no ambiente de trabalho e possa ser enviado online. Muitos nômades digitais atuam com marketing, programação, artes, jornalismo, etc.

Só que isso não deve pautar a sua decisão. O ideal não é encontrar o serviço ideal, todavia, criar o que se enquadra com as suas características e as facilidades virtuais. Desenvolva um produto ou serviço e trabalhe para chamar a atenção das pessoas.

Qual a melhor forma de ganhar dinheiro e o porquê o marketing digital não está saturado como você pode ter lido por ai! Assista!

Como conseguir clientes sendo um nômade digital?

Compreenda que o nomadismo digital não se trata de uma função e/ou carreira, mas estilo de vida. O que isso quer dizer? Muita gente já trabalha formalmente pela internet. A própria Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) já contempla essa modalidade.

O que varia com essa tendência é que você vai estar em um outro ambiente, flexibilizando seu expediente e aproveitando sempre que possível. É recomendado iniciar a sua jornada com uma base consolidada de clientes, uma vez que você não vai viajar para atrair outros.

Quem vai buscar pelos seus serviços não está atrás de um nômade digital, mas um profissional como qualquer outro. O fato é que as companhias já notaram que é bem econômico contar com um freelancer para atender a uma demanda do que contratar um funcionário por um curto espaço de tempo.

Hoje em dia, você pode utilizar as redes sociais para divulgar as suas atividades e até se inscrever em plataformas, como 99 Freelas, Tem Vagas e similares para deixar o seu currículo e se candidatar a novos Jobs.

E também não se deve esquecer as oportunidades de negócios geradas na própria internet, como, por exemplo: e-commerce, criação de infoprodutos, aulas online, mercado de afiliados, trader esportivo e muitos outros.

Nomadismo digital exige disciplina constante

O que é o nomadismo digital sem a disciplina? Absolutamente nada. Afinal, você não está de férias ou em uma viagem luxuosa. Quem quer que essa seja a sua realidade precisa fazer um esforço para construir uma rotina bem planejada e organizada.

A maioria dos profissionais neste estilo de vida aconselha a prestar muita atenção no primeiro mês desta experiência. Os primeiros dias são sempre os mais complicados. Por isso, as viagens regionais servem como uma etapa de adaptação para os próximos passos.

Você cria um dia a dia dentro de uma jornada imprevisível. Isso é possível? Claro que é! Você não vai querer se trancar no hotel e tampouco abreviar essa nova vivência pela falta de recursos, não é? Assim, o equilíbrio é a chave para uma boa sintonia entre trabalho e lazer.

E a parte fiscal?

Quem trabalha de maneira autônoma deve se tornar uma pessoa jurídica. Assim, você pode se enquadrar na categoria microempreendedor individual ou abrir a sua própria emprega. E poderá ter CNPJ, emitir notas fiscais e tudo mais! Em função disso, você pode reduzir os impostos, se profissionalizar e ter até segurança com alguns benefícios.

Ferramentas virtuais

Você deve abusar das ferramentas virtuais para otimizar o seu trabalho e os passeios ao abraçar o nomadismo digital. O Linkedin é uma excelente plataforma para anunciar os seus trabalhos, bem como as redes sociais.

Dúvidas sobre o trabalho como freelancer? Você pode contar com aplicativos e os sites do Sebrae e o Portal do Empreendedor para esclarecer tudo remotamente e fazer ajustes no seu negócio.

E, claro, baixar incontáveis aplicativos para marcar o tempo, comprar passagens, verificar promoções, organizar a sua próxima hospedagem e fazer orçamentos plausíveis a curto, médio e longo prazo!

Como construir uma rede de contatos nas redes sociais?

Vistos e passagens

Antes de sair do Brasil, você precisa pesquisar muito sobre o próximo país a visitar. Essas barreiras são bem menores dentro da América do Sul que permite a entrada de brasileiros sem a apresentação do passaporte. Mas, isso muda de uma nação para outra.

Além disso, você vai trabalhar durante a sua estadia, só que não vai trabalhar para nenhum empreendimento local, correto? Por isso, você pode não necessitar de um visto de residência ou trabalho. Pesquise muito bem para não ter nenhum imprevisto na hora do desembarque!

Isso porque quem afirma que está indo trabalhar pode ser interpretado de modo inadequado e ter problemas. A questão não é desrespeitar a legislação local, mas se certificar que tudo está dentro do planejado.

Dá para ganhar dinheiro enquanto se viaja pelo mundo?

Agora que você já está por dentro do conceito de nomadismo digital e como essa pode se tornar a sua realidade, que tal aprender mais alguns truques para faturar na rede mundial de computadores sem estar preso a um serviço tradicional?

A primeira ação que deve ser tomada para chegar a essa rotina sonhada é baixar gratuitamente o ebook “Como lucrar com seu conhecimento enquanto viaja pelo mundo”. Não há nem como ter alguma dúvida a respeito do tema deste material, né?

É por causa disto que a maioria dos leitores baixa esse guia imediatamente. Afinal, você vai descobrir quais são os negócios mais promissores da rede na atualidade, ter acesso a listas de oportunidades em nichos que estão se propagando e dicas valiosas de empreendedorismo!

Além disso, você vai saber passo a passo como esquematizar um roteiro com momentos dedicados a sua viagem e também para o serviço a ser feito. Assim, você conseguirá não apenas fidelizar, bem como descobrir outros clientes!

E tudo o que você precisa fazer para ter esse material no seu celular, tablet ou computador, é clicar neste link e preencher um formulário simples! Você terá de digitar o nome completo e o seu email. E, pronto! É só aguardar o recebimento do ebook e colocar tudo em prática.

!!Dica EXTRA: Já te contei sobre o Caio Ferreira?

Ele conseguiu criar um método de você ter um e-commerce mesmo sem ter estoque em 2009. Hoje, além de vender centenas de milhares de reais na sua loja virtual, ele ainda ensina como outras pessoas podem fazer isso.

O Caio está com uma aula online gratuita que ensina "Como Criar Sua Loja Online do ZERO Sem Precisar Ter Estoque de Mercadorias". Espero que ele não tire do ar antes de você assistir.