Se 2016 foi o ano da crise, 2017 é o ano da economia. Mas isso não quer dizer que você não possa programar AQUELA viagem internacional com os melhores preços, certo? Portanto, vamos descobrir como economizar em viagens internacionais em 2017?

Uma das melhores formas de economizar em viagens ao estrangeiro é saber responder às seguintes questões: Qual destino? Qual a sua disponibilidade de dias? Quanto custa? Passagem e hotel saem mais barato do que comprando separadamente?

Economizar está intrinsecamente ligado às pessoas que fazem seu minhaeiro (cofrinho).

Essas são perguntas que ajudarão a nortear sua busca por melhores preços e, consequentemente, farão com que você economize no custo-benefício da viagem.

Não viajar em alta temporada vale a pena?

Sim. A não ser que você só disponha de tempo na alta estação, opte pela baixa temporada, pois os preços caem drasticamente. Isso porque o consumo está em baixa e as promoções surgem, e você poderá economizar em viagens internacionais.

Perceba que há lógica na opção do destino: é um local muito turístico? Se sim, os preços se baseiam na procura, mesmo raciocínio da alta estação, e tendem a subir. Como a Disney, por exemplo.

Queima de fogos programada todas as noites no Magic Kingdom, na Disney.

Às vezes, quando você se encontra naquela etapa de pesquisa, escolhendo seu destino e fazendo toda a comparação de preços, acaba se deparando com outros lugares que também valem a pena e que, no momento, ajudaria o seu bolso. Tratando-se de economizar em viagens internacionais, existem destinos que são mais propícios aos brasileiros.

Economizar em viagens internacionais para brasileiros

Quando nós, brasileiros, preparamo-nos para uma viagem internacional, logo nos vem à mente Europa, América do Norte, mas uma das melhores opções de economizar tem sido em nosso próprio território, na América do Sul.

O famoso mochilão na América Latina tem sido bastante interessante para quem pensa em relaxar e estar em contato com a natureza, sem contar que o câmbio é muito mais favorável ao nosso bolso porque o real tem mais valor que o peso dos nossos vizinhos.

Os desertos de sal surpreendem com paisagens exuberantes e fogem do clichê da “seca”. – Deserto de Atacama, Chile.

Utilizando a mesma pegada do mochilão, que tal dar uma olhada em alguns artigos interessantes de nosso blog sobre esses possíveis destinos?

Dólar e o Euro

Bom, se você não abre mão daquela viagem tão sonhada à Europa ou à América do Norte, aqui vão algumas dicas de economia financeira.

Primeiro de tudo, é preciso fazer a troca do real por euro ou pelo dólar. Sendo assim, acompanhe a bolsa de valores e veja o melhor momento para fazer a troca antecipada. Não deixe em cima da hora porque provavelmente você teria encontrado moeda mais barata.

O euro é uma das moedas mais caras do mundo.

Uma dica importante é não fazer a troca toda de uma vez. Como a cotação varia muito, troque aos poucos, assim conseguirá uma média dos preços mais barata para a compra e venda.

Utilize sites que comparam as taxas de câmbio, assim eles fazem a média por você, como o melhor câmbio. Há também a opção dos cartões pré-pagos, se você busca segurança e economia, levar muito dinheiro no bolso ou usar o cartão de crédito à vontade não são as melhores opções.

São três as bandeiras disponíveis: American Express Global Travel CardMasterCard Travel Card e Visa TravelMoney.

A ideia é simples: basta adquirir o cartão, carregar com a quantia desejada em moedas como dólar ou euro e usar durante a viagem como se fosse um cartão de débito comum.

Agora, deixe-nos mostrar este vídeo com mais algumas dicas sobre como economizar em sua viagem internacional.

Dicas para economizar com alimentação e bebida

Uma das maneiras de economizar também é não gastando exacerbadamente com comida e bebida. Às vezes não sabemos a diferença do câmbio que estamos usando e acabamos gastando muito.

Apesar da economia no bolso, não dá para economizar com a nossa saúde, então não necessariamente precisamos só comer fast food.

Refeição típica de fast food: uma porção de batatas fritas e um cheeseburger possuem cerca de 1.000 calorias.

Uma opção muito rentável tem sido a preferência por flats, onde você pode procurar o supermercado mais próximo e cozinhar refeições mais baratas e mais saudáveis.

Quanto às bebidas, o ideal é que compre no supermercado garrafinhas de água não só para a estadia, como você pode andar sempre com uma. Mesmo caso das bebidas alcoólicas, a não ser que você queira conhecer a cultura local e provar aquela cerveja.

Lembrem-se que comer bem e se hidratar é importantíssimo até para a desenvoltura da sua viagem. No caso de preferir uma comida de rua e acabar passando mal, vale a opção da refeição no flat. Caso prefira ficar em hotel, o café da manhã incluso é uma opção para você se alimentar bem e economizar nas outras refeições do dia.

Definitivamente, economizar depende da sua programação no destino que escolher, na troca da moeda, na opção de flat ou hotel, na sua alimentação. Portanto, para uma viagem ser econômica, aproveite as dicas e programe-se!

Esperamos muito que você tenha gostado deste conteúdo. E se isso for um fato, compartilhe com seus amigos em seu Facebook. Caso tenha alguma dúvida, deixe seu comentário mais abaixo, que estaremos aqui para ajudar.