Com a economia nacional dando sinais de recuperação, o comércio eletrônico tem tudo para seguir crescendo no Brasil. De acordo com Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, esse segmento deve expandir a sua participação em relação ao varejo convencional. Tornando-se, assim, uma excelente alternativa para quem busca renda extra na internet.

Portanto, essa é uma alternativa de novos negócios tanto para o consumidor quanto ao empregador. Isso porque as aquisições de mercadorias pela rede mundial podem ser devidamente programadas. Porque o cliente tem a chance de fazer a comparação entre itens e valores antes de finalizar a compra.

Vendas online só crescem no Brasil e no mundo
Vendas online só crescem no Brasil e no mundo

Aproximadamente 90% das lojas virtuais são de pequeno porte. De acordo com BigData Corp, os estabelecimentos online considerados pequenos (que atraem até 10 mil visitantes ao mês) correspondem a 93% dos mercado.

Enquanto as lojas medianas (10 mil a 500 mil visitantes) sofreram com quedas nos últimos anos, equivalente a 6% do mercado. Já as compras empresas mal chegam a 1% dos negócios.

A comercialização pela internet tem apresentado números bem significativos. Conforme uma pesquisa da WebShopper da E-Bit, o setor registrou um crescimento nominal de 15% na sua rentabilidade, sendo que a movimentação financeira tem crescido ano após ano.

Segundo o IBOPE, a quantia de brasileiros com acesso a internet já passou da metade da população, ou 105 milhões de habitantes. Além disso, a quantidade de brasileiros com internet através do smartphone também não para de crescer. Por isso, o celular se tornou a principal ferramenta de acesso a rede.

Renda extra na internet: quais os setores em alta no Brasil?

Quem deseja ter renda extra na internet precisa estar cientes das áreas em ascensão no Brasil. No momento, a categoria de moda e acessórios está no topo entre os consumidores brasileiros.

De acordo com informações da pesquisa do varejo Online, organizada pelo Sebrae em parceria com o E-Commerce Brasil, moda e acessórios aparece com (30%), seguido de casa e decoração (13%) e informática (12%).

Conforme o estudo, a maioria da clientela é feminina e tem entre 35 e 49 anos. Já nos estudos, brasileiros com ensino fundamental e médio são a maior parcela. Porém a modalidade de telefone e celulares está cada vez mais forte.

É importante lembrar que os negócios tem acontecido cada vez mais por dispositivos móveis. Segundo pesquisa Ipsos/PayPal, 13% do total gasto online no mundo se dá via smartphone.

Homem procurando como conseguir uma renda extra na internet
Homem procurando como conseguir uma renda extra na internet

Ainda em processo de expansão, as vendas online já estão conseguindo ultrapassar os negócios físicos em determinadas categorias. Por exemplo, a área de moda teve mais de 40% de suas vendas via mobile nos últimos anos.

Acompanhando as tendências das vendas virtuais, é essencial ainda, que os e-commerce apliquem capital no desenvolvimento das plataformas.

Para ter renda extra na internet, é indispensável contar com sites responsáveis, que se ajustam automaticamente ao dispositivo do usuário. Assim, você consegue vender para quem está lhe visitante pelo computador, tablet ou celular.

Renda extra na internet: como criar a sua loja virtual?

Como citado anteriormente, o empreendedor que visa obter renda extra na internet deve montar adequadamente uma plataforma. Mas, como fazer isso de maneira bem sucedida e coerente com as exigências dos consumidores atuais? Confira algumas dicas!

1 – Conteúdo

O conteúdo é tudo o que seu cliente vai ver ao acessar a sua loja virtual. Na pratica, o conteúdo necessita ser separado entre conteúdo para o produto e conteúdo para divulgação. Como assim?

Basicamente, o material destinado ao produto se refere a fatores descritivos e qualificados. Já a produção para divulgação serve como gatilho para a aquisição dos itens na loja. Esse conteúdo é montado a partir de banners e publicações nas redes sociais.

Conteúdo sobre o produto

Para colocar algum produto na sua plataforma, é indispensável criar conteúdo descritivo. Ou seja, são técnicas, garantias, vídeos demonstrativos, regulamentação, validade e o preço de aquisição.

Na hora do cadastro de qualquer material na sua loja virtual, tome cuidado antes de postar. Afinal, você deve ter muita cautela para não cometer erros e tampouco somente copiar e colar.

O ideal é manter um esforço diário para checar os dados até depois do cadastro, sobretudo, o valor cobrado. Também tenha atenção e tire prontamente as mercadorias que não possuem mais estoque. Mas, como fazer isso?

  •         Caso você ter fonte de renda na internet e se sinta confortável, é possível criar esses materiais por conta própria. E até mesmo economizar nas despesas!
  •         Você pode contratar um profissional especializado e repassar as suas necessidades a fim de direcionar a sua criação. Assim, você teria o papel de indicar, revisar e aprovar os materiais.
  •         Recorrer a uma agência para desenvolver todos os materiais. A sua interferência seria menor, mas a despesa tende a ser maior. É indicado que você confira a reputação do empreendimento antes de fechar negócio.

Conteúdo para divulgação

Para ter renda extra na internet, é preciso planejar maneiras de agregar dados importantes na descrição de um produto. O objetivo é impulsionar as vendas. Como assim?

Você pode apontar a serventia de um determinado produto, bem como as outras mercadorias que podem potencializar o seu uso. Isso tem a ver com o trabalho de divulgação em diversas etapas.

Essa função se trata das procuras orgânicas (SEO), marketing de conteúdo, redes sociais e a relação com o seu consumidor. Com relação aos produtos imagéticos, esses itens visuais são úteis tanto para vender produtos quanto serviços.

Análise de dados são bem importantes para pensar a sua estratégia
Análise de dados são bem importantes para pensar a sua estratégia

Conforme pesquisa da Associação Brasileira de Agentes Digitais (Abradi), a utilização dos vídeos tende a elevar as vendas em aproximadamente 30%. Conhecendo profundamente o seu público-alvo, essa estatística pode subir.

O elemento mais comum são os banners, que tem intuito de divulgar a sua loja e ainda desencadear tráfego e negócio. Efetue uma pesquisa sobre o tamanho que se ajusta a sua plataforma e o valor cobrado.

No entanto, você deve priorizar a qualidade na hora de divulgar os seus produtos ou produzir vídeos. Quando se apóia pela economia “inútil” com trabalhos de qualidade questionável, o prejuízo é muito mais provável.

Isso porque a falta de qualidade deixa o cliente inseguro e desconfiado da reputação do seu e-commerce. Se você não quiser arcar com os custos de profissionais, se prepare adequadamente antes de fazer por conta própria.

Outra possibilidade é adquirir fotos de bancos de dados para ilustrar o seu anúncio. Isso se fotos de terceiros realmente mostrarem a realidade do seu produto. Exibir uma mercadoria e entregar outra é ilegal e pode traz mais problemas do que a rejeição do consumidor.

2 – Segurança

Quem está a fim de ter fonte de renda extra na internet necessita tomar cuidado com duas frentes para evitar fraudes. Isso porque você necessita trabalhar no trafego do cliente e do seu próprio lado.

Afinal, você necessita mostrar que o seu e-commerce é confiável e concede o devido suporte ao seu consumidor. Além disso, é preciso certificar que está pronto para encarar indivíduos que tentarem lhe dar golpes ou invadir seu sistema.

Para o público, dá para contar com selos que garantem a segurança da sua plataforma. Um exemplo bem conhecido é um SSL. Pois, este é um cadeado que surge no momento de colocar as informações pessoais e bancárias para fechar a compra.

O objetivo deste cadeado é comprovar ao seu cliente que todos os seus dados estarão devidamente protegidos. Afinal, o SSL conta com estrutura criptografada para manter tudo em sigilo.

Para o empreendedor, dá para assegurar a inclusão de uma ferramenta antifraude. Alguns mecanismos incluídos podem ser a ativação de uma firewall, a blindagem sua plataforma ou a compra de um programa de probabilidade fraudulenta.

Caso você esteja priorizando a sua renda extra na internet e descartando investir em segurança, repense a sua atitude. Isso porque a responsabilidade d combater os golpes e a fraude sempre está nos ombros do proprietário.

Apesar de ele entregar a mercadoria no local informado, terá de reembolsar o consumidor se ocorrer algum problema. Para conceder ainda mais proteção a sua plataforma, é possível contar com pagamentos terceirizados. Tudo depende de sua capacidade de investimento.

3 – Escolha da plataforma

A seleção da plataforma perfeita começa com a definição dos objetivos de sua companhia, bem como do mercado-alvo pretendido. É possível encontrar soluções de código aberto e gratuito ou código proprietário.

A questão é que essa escolha tem muito a ver com o capital de sua loja virtual. E é preciso refletir adequadamente neste ponto da estruturação do seu negócio! Porque tende a definir a quantidade e o controle das atualizações realizadas no seu e-commerce a curto, médio e longo prazo.

Você pode criar a sua loja virtual da sua casa mesmo
Você pode criar a sua loja virtual da sua casa mesmo

Além disso, dá para colocar a estrutura de sua loja virtual na sua própria sede (“in house”) ou em um datacenter. Quem espera ter renda extra na internet deve priorizar a experiência do seu consumidor.

Afinal, todo mundo tem um celular e está fazendo compras através deste aparelho. Sendo assim, é essencial contar com uma plataforma responsiva e até com aplicativo totalmente nativo.

Outra decisão que deve ser tomada na hora de selecionar a sua plataforma é pertencer ou não a um marketplace. Basicamente, o marketplace corresponde a um local que comercializa os produtos e serviços de várias lojas.

Vale lembrar que essa opção possui seus pontos positivos e negativos. Pois oportuniza uma comparação por parte dos consumidores finais. No entanto, este tende a ser um ambiente altamente conhecido pelos internautas

Como obter renda extra na internet em 2019?

Você está pensando em aumentar o seu orçamento familiar com renda extra na internet neste ano novo? A boa notícia é que essa pretensão possui inúmeras frentes para ser adequadamente explorada. Quer conhecer algumas?

1 – Loja virtual

Até aqui você conheceu alguns requisitos para montar uma loja virtual segura, responsiva e de qualidade. Só que você pode criar o seu e-commerce com alguns cliques e sem gastar nada.

Vale salientar que essas plataformas de desenvolvimento tende a ter pontos fortes e fracos. Mas, é uma boa opção para aqueles que estão iniciando no empreendedorismo digital.

Wix

Há alguns anos no mercado, o Wix conta com planos gratuitos e pagos a sua disposição.

Webnode

Não sabe nada de programação? Webnode é uma ferramenta simples e que possui opções gratuitas e pagas.

Weebly

Não foge muito das alternativas anteriores. O destaque é o portfólio fotográfico.

Jimdo

A plataforma fornece aplicativos para celulares Android e iOS, se diferenciando das anteriores.

2 – Banco de imagens

Você tem paixão pela fotografia e deseja faturar com esse hobby para ter a sua renda extra na internet? Portanto, você só precisa encontrar a plataforma ideal para comercializar suas imagens.

Vender suas fotos e vídeos pode ser uma interessante fonte de renda extra
Vender suas fotos e vídeos pode ser uma interessante fonte de renda extra

iStock

Tudo o que você precisa fazer é se cadastrar e encaminhar seus vídeos ou fotos. A cada venda, você tem direito a comissão.

Getty Images

Pertence ao mesmo dono do iStock e, sendo assim, tem o mesmo funcionamento.

Alamy

É uma das melhores plataformas para vender fotos e ter renda extra na internet. A comissão chega a 50% dos royalties. Além das imagens, você pode encaminhar vetores e vídeos.

Shutterstock

Provavelmente, este seja o espaço mais famoso para vender fotos na internet com acervo com mais de 350 milhões de imagens. Os fotógrafos recebem cerca de 30% dos royalties.

3 – Mercado de Afiliados

Você já ouviu falar do mercado de afiliados? Esta é uma tendência em franca expansão no território nacional e pode ser uma forma de ter renda extra na internet.

Basicamente, o afiliado é um “divulgador” de produtos digitais desenvolvidos por um criador. Portanto, você ganha uma comissão em cima do produto cada vez que alguém compra a partir de uma recomendação sua.

A remuneração varia de um infoproduto para o outro e você pode escolher aqueles que chamarem a sua atenção.

Há diversas plataformas que funcionam como o elo entre o anunciante e o afiliado e podem potencializar os seus ganhos. Nos dias de hoje, as principais plataformas de afiliados são a Hotmart, a Monetizze, a Eduzz e a Afilio.