Atualmente, o Brasil passa por uma crise financeira grave e a expectativa é que volte a crescer somente no fim de 2017. Aproximadamente 12 milhões de brasileiros estão desempregados e outros tantos temem pela redução de seu poder de consumo.

Fica evidente que a educação financeira pode ser essencial para driblar os efeitos deste momento turbulento.

benefícios de uma boa educação financeira
Entenda os benefícios de conhecer educação financeira

Vale destacar que existem milhares de aplicativos, programas, livros e aulas a disposição das pessoas na internet para facilitar o aprendizado dos conceitos básicos de educação financeira familiar, planejamento econômico individual e até mesmo programação para empreendedores.

Por que melhorar sua educação financeira?

A partir do momento que a economia nacional passa sérias dificuldades é importante que a população também tome medidas para se adaptar e minimizar os efeitos deste período.

Sendo assim, investir em educação financeira pessoal é alternativa para quem nunca se preocupou com a sua situação econômica, mas entende que deve mudar essa realidade imediatamente.

E essa responsabilidade não fica restrita somente a pais e mães de família. Quem está entrando no mercado de trabalho os dias de hoje e começando a se virar por conta própria também pode se beneficiar consideravelmente ao se interessar pela educação financeira para jovens.

Ao entender as principais ideias de uma saúde financeira adequada, o cidadão se sente muito mais seguro para começar a planejar a sua vida e algumas aquisições em longo prazo, como a compra da casa própria ou o financiamento de um carro.

Esse aprendizado serve para compreender os meios de arcar com os seus compromissos e manter um padrão de vida adequado. Lembrando que não se trata de um assunto tão complexo assim, bastam interesse e vontade de pesquisar.

Como melhorar sua educação financeira?

O que você entende de educação financeira pessoal? Atualmente, você conta com algum dado a respeito de sua condição econômica, por exemplo: você sabe o quanto recebe e o quanto gasta mensalmente?

Educação financeira não é complicada
Educação financeira não é tão complicada

Pois, não gastar mais do que você arrecada é o conceito básico da educação financeira para jovens ou mesmo da educação financeira familiar, já que se uma pessoa pode se complicar com essa realidade, imagine o estrago que isso pode causar na estrutura devida de uma família inteira.

Porém, com algumas dicas e cuidados você pode melhorar muito a sua situação:

Dica 1: balanço da sua situação econômica

O primeiro passo é realizar um balanço da sua condição financeira atual. Coloque na ponta do lápis ou em uma planilha de Excel tudo o que você ganha por mês. Posteriormente, adicione todas as despesas fixas (contas de água, luz, telefone, financiamento de carro, etc) e os custos variáveis, ou seja, os valores gastos que podem mudar de um mês para o outro.

A partir desta ação, você passa a ter compreensão de como anda a sua saúde financeira. Se você gasta mais do que arrecada todos os mês pode estar com graves problemas, por isso, é preciso equilibrar as contas urgentemente e se ajustar as suas condições atuais.

Dica 2: corte os gastos supérfluos

Se você está com problemas para quitar as despesas ou tem contas para pagar, é preciso fazer um corte nos gastos supérfluos, isso significa no que não é essencial para sua vida.

Então, esse trabalho pode ser complicado, mas fundamental para melhorar a sua situação, estabilizar as contas e dar início a sua recuperação.

Dica 3: interesse sobre novos investimentos

 

A educação financeira não se limita a pagar contas e evitar dividas. O assunto também pode trazer diversos benefícios e novas oportunidades para ampliar a sua renda. Então, por que não se interessar por novos investimentos?

educação financeira
A educação financeira não se limita a pagar contas e evitar dividas.

Após organizar as suas finanças, você pode ter a possibilidade de apostar em novas vertentes.

Você pode começar com investimentos de baixo risco, estudar as melhores alternativas para sua condição, encaixar um excedente em algum novo plano de investimento e começar a se familiarizar com fundos de investimento, bolsa de valores, títulos do tesouro, entre outros.

Não significa que você deve colocar as suas economias em qualquer uma destas opções, mas pode pensar a respeito.

Afinal, você não deve fazer nenhum movimento sem saber absolutamente tudo sobre o tema ou procurar pela ajuda de um profissional renomado, ético e que seja de sua confiança. No entanto, é importante saber que você tem outras possibilidades além da poupança.

Aplicativos para uma boa educação financeira

A tecnologia pode ser uma ótima aliada para quem está se familiarizando com os conceitos de educação financeira e tenta equilibrar as suas contas.

Educação financeira com aplicativos
Educação financeira com aplicativos

Por isso, contar com alguns aplicativos para celular pode ser uma excelente forma de ter ao seu alcance uma ferramenta gratuita, interativa e extremamente eficiente. Por isso, confira alguns softwares que podem ajudar na hora de fechar as contas do mês.

1 – Minhas Economias

Esse software permite a abertura de várias contas, realizar a administração do cartão de crédito, planejar os seus pagamentos, programar alerta e se trata da melhor opção para quem tem muitas despesas varias. No entanto, todas as anotações devem ser feitas manualmente.

2 – Mobilils

Com versão paga e gratuita, esse app também é uma boa ferramenta. No modo gratuito, o app pode realizar levantamentos por mês e ano, mostrando ode ocorreu a maior despesa.

3 – Guia Bolso

Esse aplicativo tem a capacidade de encontrar informações como o extrato e possibilita o registro automático de suas despesas no cartão de crédito e de débito.

Sendo assim, você só teria que anotar as despesas em dinheiro. A partir destas informações, o app separa os gastos e mostra para onde está indo o seu dinheiro.

Livros de educação financeira

Conhecimento é sempre bom em todos os aspectos, então por que não usar o conhecimento sobre finanças pessoais? Se você concorda, então acompanha essas dicas que vamos te passar mais abaixo.

 

1 – Sobrou dinheiro

Conhecido nacionalmente como Senhor Dinheiro em um programa da Globo, Luís Carlos Ewald escreveu um best seller a respeito da educação financeira familiar e ainda esclarece conceitos como inflação, reajuste de preço, imposto, etc.

2 – Pescando Tolos – A Economia da Manipulação e Fraude

Escrito por George Akerlof e Robert Shiller, o livro mostra os principais desafios do mercado financeiro e as armadilhas que tiram proveito do pouco conhecimento das pessoas. A obra ainda trata da utilização do cartão de crédito sem limites e de como as pessoas acabam por a pagar mais pela compra de bens materiais, nem sempre necessários.

3 – Pai Rico, Pai Pobre

Considerado um clássico dentro da educação financeira, o livro já vendeu mais de 9 milhões de exemplares em todo o planeta. Com uma temática simples e esclarecedora, o autor conta às lições que recebeu de seu pai, um empreendedor que estudou apenas até o segundo grau, e foram a base para a formação de sua própria riqueza.

Pai Rico, Pai Pobre
Eis aqui o autor do livro Pai Rico, Pai Pobre

Agora, se você realmente gostou dessas dicas e orientações, então aproveite esse momento e deixe seu comentário com alguma dúvida, ou sugestão. Ou então, compartilha com os amigos.