Sabe aquele seu parente, amigo ou conhecido que vive com muito pouco, mas que é feliz? Que planta boa parte do que consome na horta da sua casa, que prepara suas refeições e que é super natureba? Que não compra o celular da moda e que anda com roupas que, de tão confortáveis, lembram pijamas? Que não dá valor ao dinheiro, mas às experiências e ao seu círculo social? E, por mais que não se mate de trabalhar, consegue juntar suas economias e fazer uma viagem incrível por ano? Pois é, esses são os minimalistas.

Em um mundo que cada vez mais valoriza o excesso e a superficialidade, vem uma turma negando isso. Ela não aceita o que mundo fala o que tem que ter ou ser, pois respeita e muito a sua personalidade e seus valores. Não interessa se você acha x ou y a respeito do seu estilo de vida porque essa turma está plenamente feliz e realizada com o seu presente.

A pessoa minimalista é aquela que simplifica a vida por busca da real felicidade

Essa turma nada mais é do que composta por aqueles que defendem, com unhas e dentes, a filosofia do minimalismo, pois é ela a responsável pela real felicidade. Se você não sabe sobre o que estamos falando, fique tranquilo porque esse texto trata exatamente sobre a pessoa minimalista. Vamos conferir?!

O que é minimalismo?

O minimalismo é a arte da simplicidade. Em outras palavras, o minimalismo nada mais é sobre ter menos coisas e aproveitar a liberdade que isso te proporciona. Com isso, essa teoria defende que o menos lhe permite ter mais felicidade, contentamento e alegria.

Parando para pensar, essa teoria faz muito sentido para a nossa vida atual. Se fôssemos mais simples, seríamos mais felizes com aquilo que temos e não desejaríamos possuir as coisas dos outros. Aquele ditado “a grama do vizinho é mais verde que a minha” é pura consequência disso e é reflexo da insatisfação em relação às suas conquistas.

O minimalismo vai contra a tendência geral da nossa sociedade ocidental consumista. Desde pequenos, colocam em nossas cabeças que, quanto mais nós tivermos, mais felizes seremos. Não valorizam as pequenas coisas boas da vida. Todavia, a pessoa minimalista é aquela que defende o valor ao ser e não ao ter. Ao presente e não ao futuro. À essência e não à matéria.

Se possui é o que realmente nos traz felicidade, nunca teríamos o sentido de “a grama do vizinho é mais verde que a minha”.

Antes de continuarmos para falar sobre a pessoa minimalista, que tal dar uma olhada nos textos abaixo que darão um up no seu entendimento a respeito do assunto? Certeza de que irá adorar!

O que é uma pessoa minimalista?

Agora que você sabe o que é minimalismo, fica óbvio entender o que seria uma pessoa minimalista. Ou seja, ela nada mais é do que alguém que optou por viver de maneira simples, sem acúmulos em sua vida, em busca de felicidade e leveza.

Ser uma pessoa minimalista é ser alguém que acredita que não importa transparecer felicidade e sucesso aos outros, mas sim não ser de fato feliz e sucedido consigo mesmo. É entender sua essência e seu propósito de vida e se sentir completo e de bem com isso. É se importar consigo mesmo em detrimento do julgamento alheio.

Ser uma pessoa minimalista é ser alguém que se permite ser feliz e livre com o pouco que tem

Quantas vezes consumiu na impulsividade porque o mundo lá fora te dizia que aquilo era o melhor para você? Quer um exemplo? Olhe para a sua geladeira e veja a quantidade de comida desperdiçada… Você acaba comprando no impulso devido a uma promoção, propaganda, recomendação de alguém, mas sequer vai comer aquilo. Enquanto isso, pessoas morrendo de fome.

Outro exemplo? Abra o seu guarda-roupa e veja quantas roupas estão lá paradas, sem serem usadas. Você não se desapega a elas por terem ou um valor financeiro alto ou emocional. E elas ficam lá, paradas no seu guarda-roupa e, muitas vezes, até mofando. Enquanto isso, pessoas morrendo de frio.

Ser uma pessoa minimalista é, também, ser alguém desapegado.

Ser uma pessoa minimalista é, também, ser alguém desapegado. Além de comprar o necessário, é entender quando aquele necessário não é mais para você e pode ser para outras pessoas. É ter a liberdade de se desapegar daquilo que não é mais útil na sua vida. É ter a permissão de ajudar o outro quando lhe convém – e sentir-se realizado por isso. É se permitir ser livre e feliz com pouco.

Como ser uma pessoa minimalista?

Eis que agora você deve estar se perguntando como ser uma pessoa minimalista, não é mesmo? Por isso, listamos algumas dicas básicas abaixo para você ter sucesso no emprego do minimalismo na sua vida.

  • Entenda que não são os bens materiais que irão te trazer felicidade na vida.
  • Que o acúmulo de coisas atrapalha na circulação de energia
  • Que é plenamente possível ser feliz com pouco
  • E que com pouco você é plenamente feliz.
  • Desapegue-se daquilo que não usa mais e doe a quem precisar
  • Pratique o consumo consciente e compre algo quando realmente necessitar
  • Valorize mais as pequenas coisas da vida: a sua própria horta, o pão feito por suas mãos, as suas viagens, os cafés-da-manhã em família, os aperitivos com os amigos, uma partida de jogo com os filhos…
  • Escute mais o seu coração e não o que os outros dizem.
  • Permita-se ser feliz e livre
Deixe o minimalismo agir na sua vida e seja mais feliz
Deixe o status dos outros de lado e vá em busca do status que você quer para a sua vida

Fim. Com poucas coisas, é possível ser minimalista. É só simplificar a sua vida que você já terá a receita do sucesso. E como diria o ditado: “status é comprar coisas que você não quer, com o dinheiro que você não tem, a fim de mostrar para gente que você não gosta, uma pessoa que você não é”. Então, pra que, não é mesmo?!