Não adianta apenas constituir uma família, é preciso se fazer presente. Este é um conceito bastante propagado, bem como as dificuldades para fazer com que seja colocado em pratica.

O cotidiano ou mesmo a maneira como a estrutura familiar está feita demanda que os pais encarem com o desafio de compensar a falta de tempo para a família.

Confira 8 dicas para driblar a falta de tempo para a família

Muitas vezes, a ausência se eleva para o sentimento de culpa, para os pais que não tenham a condição de dar a devida atenção as crianças, e em problemas para os filhos, que se consideram bastante sozinhos e até mesmo deixados de lado pelos pais ou responsáveis. É possível reverter esse quadro?

7 dicas para não sofrer com a falta de tempo para a família

De acordo com Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, a falta de estrutura na família pode afetar o crescimento de crianças e jovens. Os filhos necessitam das referencias dos pais, sem essas bases tendem a encarar relações humanas com despreparo e sem o devido apego. Por isso, é essencial isto reverter o quanto antes:

1 – Responsabilidade

O primeiro passo para superar a falta de tempo para a família é entender que você tem uma responsabilidade com os filhos e a pessoa que está ao seu lado. Afinal, a formação de uma família não se limita apenas ao momento de decisão, mas segue e se acentua com o passar do tempo.

Assumir responsabilidade sobre a sua família é o primeiro passo para uma vida muito mais feliz

Desta maneira, você tem que conscientizar que vão existem momentos complicados, crises familiares, períodos de turbulência e jamais serão apenas sorrisos, brincadeiras e fotos felizes. Mas, também não há nada que seja tão forte quanto o vinculo familiar.

2 – Aceitação das diferenças

A falta de tempo para a família não se trata de uma prioridade a ser resolvida logo após o nascimento dos filhos. As necessidades de uma criança mudam, mas não diminuem com o passar dos anos. Um bebê é totalmente dependente dos pais até mesmo para se alimentar.

O que não significa que os cuidados aos 5, 10 ou 15 anos devem ser menores. Por isso, é preciso se adequar desde a chegada do primeiro filho com as diferentes nuances de cada criança.

3 – Tempo de qualidade

Não adianta passar o dia inteiro sentado no sofá com a criança brincando no chão sozinha. Na verdade, você não vai se tornar um pai ou mãe mais ou menos presente por causa do acúmulo de horas. Afinal, não se trata de um banco de horas de uma empresa.

Aproveitar os momentos ao lado dos seus filhos reduz consideravelmente falta de tempo para a família

Você pode desempenhar uma função extremamente importante apenas parando para conversar com o seu filho por alguns minutos. Portanto, esteja totalmente concentrado quando for fazer algo com as crianças.

Agora, antes que você siga para o próximo tópico, deixa a gente mostrar algumas dicas quem deseja trabalhar em casa para acompanhar de perto o desenvolvimento dos filhos, dá uma olhada:

1 – 10 benefícios de trabalhar de casa

2 –  Motivos para trabalhar pela internet

3 – Dicas de como trabalhar menos de 4 horas por dia

4 – Tradições familiares

Poucas coisas marcam tanto e compensam a falta de tempo para a família do que a criação de tradições. Realizar as refeições em conjunto pode se transformar no momento mais especial do seu dia. Você pode aproveitar essa sensação no café da manhã, no almoço ou mesmo no jantar.

Criar tradições familiares funciona muito bem para estreitar vínculos entre pais e filhos

Não importa o horário, mas, procure realizar uma das principais refeições do dia ao lado de seus entes queridos e sem a interferência do celular. Demonstre interesse em cada detalhe da rotina das pessoas que estão a sua volta, preste atenção nas informações e dê a sua opinião mesmo nas pequenas decisões.

5 – Cobranças

Sabe quando o seu filho tira uma nota baixa ou apronta fora de casa? Se você não conta com uma participação efetiva nas questões mais simples da rotina também não terá tanta influencia na hora de exigir um comportamento diferenciado.

Por isso, é preciso estabelecer regras e fazer com que cada uma delas seja cumprida no dia a dia. Este é o parâmetro básico para que a falta de tempo para a família não resulte em problemas no colégio, na rua ou no desenvolvimento de seu filho.

6 – Defina as suas prioridades

Você já parou para pensar por que falta tempo para a família na sua rotina? Muitos pais acreditam que se sobrecarregar de trabalho é o certo a se fazer para garantir uma educação de qualidade, plano de saúde, roupas, equipamentos tecnológicos e brinquedos para os seus filhos.

Mas, você já pediu a opinião do seu filho? Muitas vezes, a criança necessita de carinho, afeto e atenção dos pais e não necessariamente de um videogame novo. Defina as suas prioridades para não se tornar alguém que é procurado apenas para pedidos materiais e não para um abraço ou mesmo um conselho.

7 – Momentos especiais

A falta de tempo para a família pode se justificar pela necessidade de trabalhar e conseguir o sustento diário, mas você precisa se esforçar para estar presente nos momentos especiais de seus entes queridos: aniversário, conquistas, Natal, Páscoa e outro dia que tenha um significado diferenciado na sua família.

Falta de tempo para a família não serve como desculpa para perder os momentos especiais

É essencial mostrar que você se importa o suficiente com as pessoas para fazer mudanças na sua rotina e estar nas datas comemorativas e especiais. É claro que o papel de pai, mãe, marido ou esposa não se resume a estes dias no calendário, mas também passa por eles.

8 – Mudanças na estrutura familiar

Muitas vezes, a falta de tempo para a família também acontece em função da separação dos pais. Os especialistas indicam que a melhor maneira de evitar problemas para os filhos é manter um cotidiano parecido antes do divórcio, assegurando que os pais ainda são amigos e estarão perto dos filhos.

Afinal, um dos piores traumas ocorre por não conhecer ou por perder contato com o pai ou a mãe. Por isso, se esforçar para manter uma relação saudável com o antigo companheiro (a) vale a pena para que o contato com os filhos continue muito próximo e os laços afetivos possam se estreitar cada vez mais.